Nenhum longa brasileiro dirigido por mulher competirá no Festival de Gramado

Nenhum filme dirigido por mulher foi selecionado para a competição de longas nacionais do 47º Festival de Gramado, que ocorre de 16 a 24 de agosto na cidade gaúcha. A seleção foi anunciada na terça-feira (9). Dos sete longas na competição nacional, cinco são estrelados por mulheres: Hebe - A Estrela do Brasil, protagonizado por Andrea Beltrão; Pacarrete, com Marcélia Cartaxo;

Veja Dira Paes no trailer de “Divino Amor”, filme brasileiro exibido em Sundance

Dira Paes é a estrela de Divino Amor, filme do diretor Gabriel Mascaro (Boi Neon) que chegou aos cinemas nesta quinta-feira (27), após estrear mundialmente no Festival de Sundance e ser exibido também no Festival de Berlim, entre vários outros eventos internacionais. Divino Amor se passa no Brasil em 2027. Dira Paes interpreta uma devota religiosa que usa seu ofício num

Veja as mulheres indicadas ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

Carolina Jabor e Gabriela Amaral Almeida disputarão o troféu de direção no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, entregue pela Academia Brasileira de Cinema. Carolina concorre pelo trabalho em Aos Teus Olhos e Gabriela, por O Animal Cordial. Ela são as únicas mulheres entre os cinco indicados. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo exclusivo Neste ano, nenhum filme dirigido por

Flavia Castro sobre “Deslembro”: “Brasil não fez trabalho político de memória”

A diretora e roteirista Flavia Castro ficou conhecida por Diário de uma Busca (2010), documentário no qual abordou a ditadura militar por um viés pessoal: investigando as circunstâncias da morte de seu pai, o jornalista e militante Celso Castro, encontrado morto em outubro de 1984 no apartamento de um ex-oficial nazista. Vídeo: Conheça algumas das mulheres que formaram a equipe

“Democracia em Vertigem”: veja o trailer do novo filme de Petra Costa

Democracia em Vertigem é o novo filme de Petra Costa, diretora de Elena (2012) e Olmo e a Gaivota (2015). O documentário estreia em 19 de junho na Netflix e cinemas selecionados, após ser exibido na competição internacional de documentários do Festival de Sundance. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo e prêmios exclusivos O filme faz um retrato do processo de impeachment

“Deslembro”: Conheça algumas mulheres da equipe do novo filme de Flavia Castro

Uma equipe majoritariamente feminina está por trás de Deslembro, filme dirigido por Flavia Castro e estrelado por Jeanne Boudier que estreia em 20 de junho nos cinemas. Leia também: 15 filmes dirigidos por mulheres brasileiras sobre a ditadura militar Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo exclusivo O longa conta a história de Joana, uma adolescente que está morando em Paris com sua

Cinema da diretora Juliana Rojas é tema de mostra gratuita no Itaú Cultural em SP

"Sinfonia da Necrópole", de Juliana Rojas

Parte da obra da diretora, roteirista e montadora Juliana Rojas será exibida no mês de junho no Itaú Cultural em São Paulo (SP). Intitulada "O Cinema Fantástico de Juliana Rojas", a mostra integra a programação das Terças de Cinema do Itaú Cultural, que começam sempre às 19h e são abertas ao público. Entrevista: Juliana Rojas e Marco Dutra falam de As Boas

Brasileiro ‘A Vida Invisível de Eurídice Gusmão’ vence mostra Um Certo Olhar em Cannes

O cinema brasileiro ganhou um importante prêmio nesta sexta-feira (24) no Festival de Cannes. A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, dirigido por Karim Aïnouz e estrelado por Carol Duarte e Julia Stockler, foi escolhido o melhor filme da mostra Um Certo Olhar. Leia também: Veja os principais prêmios recebidos por mulheres em Cannes Palma de Ouro: Conheça os filmes dirigidos por mulheres que já

Gabriela Amaral Almeida: “A perseguição vai gerar muita narrativa”

Menos de um ano após estrear no longa-metragem com o ótimo O Animal Cordial (2018), a diretora Gabriela Amaral Almeida está de volta aos cinemas com A Sombra do Pai. Este segundo projeto foi, na verdade, o primeiro a ser escrito pela cineasta, que idealizou o filme em 2009 e o desenvolveu ao longo de anos, em paralelo a seus curtas-metragens e aos roteiros que

“A Sombra do Pai” explora horror e luto no cotidiano de família pobre brasileira

Personagens que perdem a humanidade em meio a questões sociais brasileiras parecem ser a ideia de horror de Gabriela Amaral Almeida. Após O Animal Cordial (2018), a diretora e roteirista volta aos cinemas nesta quinta-feira (2) com A Sombra do Pai. E se no primeiro filme uma tentativa de assalto transforma um restaurante paulistano em microcosmo do país, também o

Top