Apoie as mulheres do cinema vendo um filme de diretora por semana

Você aceita assistir a um filme dirigido por mulher por semana durante um ano? É esta a proposta da campanha #52FilmsByWomen, lançada pela organização Women in Film and Television (WIF). “Quando você procura ‘cineasta’ no Google, encontra um monte de homens. Quando pergunta para as pessoas quais cineastas conhecem, a maioria só menciona homens. Então queria achar uma forma de tornar as diretoras

Quem é Emerald Fennell, a atriz e diretora que está com tudo na TV e no cinema

Quem é Emerald Fennell? Muitas pessoas se fizeram esta pergunta no final de 2018, quando a atriz foi anunciada como a intérprete de Camila Parker Bowles, atual mulher do Príncipe Charles, na terceira temporada da série The Crown. Outras pessoas estão se fazendo a mesma pergunta agora, depois do sucesso que o primeiro longa de Fennel como diretora, Bela Vingança,

30 filmes dirigidos ou protagonizados por mulheres para não perder em 2020

Filmes de Patty Jenkins, Dee Rees, Chloé Zhao, Miranda July, Renata Pinheiro e Sofia Coppola estão entre os lançamentos previstos para 2020. Neste ano, cinco blockbusters (a maioria inspirada em quadrinhos) têm mulheres na direção: Mulher-Maravilha 1984, Viúva Negra, Aves de Rapina, Os Eternos e Mulan. Apoie: Colabore mensalmente com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Top 10: Os melhores filmes dirigidos ou

Quem é Greta Gerwig, diretora de “Lady Bird” e “Adoráveis Mulheres”

Greta Gerwig volta aos cinemas nesta quinta-feira (9), com Adoráveis Mulheres, seu segundo trabalho solo como diretora depois de Lady Bird: A Hora de Voar. Também escrito por Gerwig, o novo longa é uma adaptação do clássico livro de Louisa May Alcott (1832-1888) sobre as irmãs Jo, Meg, Beth e Amy March. Crítica: Greta Gerwig celebra e atualiza o clássico Adoráveis Mulheres Leia também: Greta Gerwig narra amadurecimento

Leia o discurso de Michelle Williams no Globo de Ouro – em português

Depois de defender igualdade salarial no palco do Emmy, a atriz Michelle Williams aproveitou sua vitória no Globo de Ouro para convocar as mulheres americanas a votarem de acordo com seus próprios interesses, citando especificamente a questão do aborto. Leia também: Globo de Ouro premia Fleabag, Renée Zellwegger e Awkwafina Saiba mais: Awkwafina faz história ao ganhar Globo de Ouro de melhor

Diretoras brasileiras respondem: qual o melhor filme dirigido por mulher do ano?

Quais os melhores filmes de 2019 na opinião de quem faz cinema? Pelo quarto ano consecutivo, o Mulher no Cinema publica uma lista muito especial: nela, os destaques do ano que termina são escolhidos não pelos críticos ou pelo público, mas por cineastas brasileiras. Participe: Seja apoiador do Mulher no Cinema e acesse conteúdos exclusivos Leia também: 10 filmes escritos ou dirigidos por mulheres para ver no

Kirsten Schaffer: conheça a criadora do #52FilmsByWomen e do selo ReFrame

Desde 2015, uma simples hashtag tem ajudado muita gente a conhecer mais filmes dirigidos por mulheres. Trata-se do #52FilmsByWomen, uma campanha que convida espectadores do mundo inteiro a assistir um filme de diretora por semana durante um ano - totalizando, assim, 52 títulos. Por trás do #52FilmsByWomen está a americana Kirsten Schaffer, diretora do braço de Los Angeles da Women in

Atrizes de “Aves de Rapina” defendem protagonismo das mulheres imperfeitas

Uma breve caminhada pelos corredores da Comic Con Experience, evento dedicado à cultura pop que ocorreu no início do mês em São Paulo (SP), não deixava dúvida: Arlequina, criação da DC Comics, era uma das personagens mais populares entre as cosplayers. Mas por que tantas meninas se inspiram em uma mulher que muitos chamariam de psicopata - inclusive Margot Robbie,

“Mulher-Maravilha 1984”: Tudo o que descobrimos sobre o filme na CCXP

Fim da tarde de domingo, auditório lotado. Faltava pouco para começar o último painel da edição deste ano da Comic Con Experience, que reuniu 280 mil pessoas em São Paulo (SP) entre os dias 5 e 8 de dezembro. No palco, um dos organizadores convidava o público a fazer o que parecia impossível: gritar mais alto do que já gritara

Por trás de “A Vida Invisível”: os bastidores do filme em fotos comentadas por Nina Kopko

Nina Kopko foi diretora assistente de Karim Aïnouz em A Vida Invisível, filme premiado em Cannes que é o candidato do Brasil a uma indicação ao Oscar de filme internacional. Ela acompanhou todas as fases do projeto, dos primeiros tratamentos do roteiro ao último corte na filmagem, e foi parte fundamental do trabalho com o elenco encabeçado por Carol Duarte

Top