Uma Lóri Dentro de Si: Marcela Lordy escreve sobre como foi adaptar Clarice

A roteirista e diretora Marcela Lordy faz sua estreia no longa-metragem de ficção com O Livro dos Prazeres, adaptação do romance Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres, publicado por Clarice Lispector em 1969. Coprodução entre Brasil e Argentina, e escrito por Lordy em parceria com Josefina Trotta, o filme tem Simone Spoladore no papel da professora Lóri, uma mulher

“Aquilo que Eu Nunca Perdi”: uma montagem musical

A trajetória da cantora, compositora e instrumentista Alzira E é tema do documentário Aquilo que Eu Nunca Perdi, que chega aos cinemas brasileiros em 8 de setembro. Ganhador da edição de 2021 do Festival IN-EDIT, dedicado a documentários musicais, o filme é dirigido por Marina Thomé, que acompanha Alzira E de perto há mais de 15 anos, desde que começou

Premiado em Veneza, “O Acontecimento” retrata solidão do aborto

Apesar de ambientada quase seis décadas atrás, é dolorosamente atual a trama de O Acontecimento, premiado filme da diretora Audrey Diwan que chegou na quinta-feira (7) aos cinemas brasileiros. A história da jovem francesa que busca interromper uma gravidez indesejada em 1963 dialoga com dois acontecimentos reais das últimas semanas: o caso da menina de 11 anos que, vítima de

Kika Sena sobre “Paloma”: “Perspectiva complexa da vida de uma mulher trans”

A atriz Kika Sena estreia no cinema com Paloma, novo filme do diretor Marcelo Gomes, conhecido por Cinema, Aspirinas e Urubus (2005) e Estou Me Guardando Para Quando O Carnaval Chegar (2019). Ela interpreta a personagem-título, uma mulher trans que trabalha como agricultora no sertão de Pernambuco e sonha em se casar na igreja com Zé (Ridson Reis), o namorado

Uma mulher com uma câmera

Para realizar seu curta-metragem mais recente, A Ordem Reina, a diretora Fernanda Pessoa percorreu sete países que passaram por experiências anticapitalistas ou revolucionárias no século passado: Burkina Faso, China, Cuba, Guiné-Bissau, Rússia, Sérvia e Vietnã. Em todos eles, registrou imagens em uma câmera Super 8mm Nizo Braun, fabricada nos anos 1970, e utilizando quinze rolos de película Super 8mm reversível

Film TikTok: Como as mulheres estão movimentando a criação de conteúdo nas redes

Quando a pandemia começou, Mariana Rosa se viu como grande parte das pessoas: isolada em casa e com compromissos profissionais adiados ou cancelados. Até então, ela dizia que seu ofício era o de atriz e que precisava receber um texto pronto para poder trabalhar. Mas em confinamento, e lidando também com o fim de um relacionamento, ela decidiu escrever sobre

Apoie as mulheres do cinema vendo um filme de diretora por semana

Você aceita assistir a um filme dirigido por mulher por semana durante um ano? É esta a proposta da campanha #52FilmsByWomen, lançada pela organização Women in Film and Television (WIF). Em entrevista ao Mulher no Cinema, a diretora da WIF Los Angeles, Kirsten Schaffer, falou sobre como teve a ideia de criar a campanha: “Quando você procura ‘cineasta’ no Google, encontra um monte de homens.

Julia Ducournau abraça horror corporal em “Titane”, vencedor da Palma de Ouro

Os filmes da cineasta francesa Julia Ducournau são daqueles que permanecem com você por horas, até dias, goste-se ou não deles. Seu primeiro longa-metragem, Grave (2016) - também conhecido pelo título em inglês, Raw -, dividiu o público por seu conteúdo gráfico e controverso, com relatos de pessoas que passaram mal e desmaiaram durante a exibição no Festival de Toronto.

Tudo o que você precisa saber sobre “Casulo”, premiado coming-of-age alemão

Mulheres estão em frente e por trás das câmeras em Casulo, longa alemão que percorreu dezenas de festivais e agora pode ser visto pelo público brasileiro. Escrito e dirigido por Leonie Krippendorff, o filme está em cartaz em cinemas selecionados e disponível para espectadores de todo o Brasil na plataforma online Sala Maniva. Casulo acompanha um verão inesquecível na vida de

10 filmes e séries para conhecer a obra da premiada diretora Jane Campion

Palma de Ouro em Cannes, melhor direção no Festival de Veneza, troféu de roteiro e direção no Oscar: aos 67 anos, a neozelandesa Jane Campion é uma das cineastas mais premiadas da história. Crítica: Ataque dos Cães é o melhor filme de Jane Campion desde O Piano Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo A relação de Campion com a arte vem

Top