Véronique Reymond e Stéphanie Chuat falam da parceria em “Minha Irmã”

As diretoras, roteiristas e atrizes suíças Stéphanie Chuat, de 50 anos, e Véronique Reymond, 49, mal conseguiram fazer uma pausa nos últimos meses. Desde que disputaram o Urso de Ouro no Festival de Berlim, em fevereiro do ano passado, elas têm exibido o longa Minha Irmã em eventos pelo mundo, como a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo e

“Carne” e “Umbrella”: Veja dois curtas de diretoras brasileiras qualificados para o Oscar

Dois curtas brasileiros dirigidos por mulheres e qualificados para concorrer ao Oscar 2021 podem ser vistos gratuitamente na internet. São eles Carne, de Camila Kater, e Umbrella, de Helena Hilario e Mario Pece. Entrevista: “Sempre haverá um jeito de fazer cinema”, diz Sandra Kogut Leia também: 10 filmes com mulheres na direção de fotografia para ver online #52FilmsByWomen: Apoie as mulheres do cinema vendo um filme

Shahrbanoo Sadat: “Cineastas afegãos devem quebrar clichês sobre o país”

Com três longas no currículo, Shahrbanoo Sadat é uma diretora em posição inusitada: ela é afegã, vive em Cabul e conta histórias sobre o Afeganistão, mas filma fora do país, com dinheiro estrangeiro e equipe europeia. Seus filmes foram mais vistos pelo público do Festival de Cannes do que por seus compatriotas, mas partem de uma perspectiva inegavelmente local. "Acredito

5 filmes dirigidos por mulheres para ver no streaming em janeiro

Todos os meses o Mulher no Cinema publica uma lista com dicas de filmes dirigidos por mulheres que você pode assistir online, em plataformas como Netflix, Amazon Prime Video, HBO Go, Now, Telecine, Mubi, Belas à La Carte, Google Play, iTunes e YouTube, entre outras. Leia também: Streaming do Telecine exibe filmes de diretoras pioneiras Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo exclusivo #52FilmsByWomen: Apoie

Ekwa Msangi: “Precisamos da perspectiva e da liderança das mulheres artistas”

O plano geral de um aeroporto é a primeira imagem de Farewell Amor, longa-metragem da diretora americano-tanzaniana Ekwa Msangi que estreou no Brasil neste mês exclusivamente no catálogo do Mubi. É uma imagem familiar para muitos de nós: o ambiente de cores frias, os comunicados que ecoam pelas caixas de som, as malas indo e vindo, as pessoas entediadas ou

7 cineastas pioneiras e como ver os filmes delas no streaming

Você sabia que mulheres como Alice Guy-Blaché, Lois Weber e Mabel Normand estavam fazendo filmes antes mesmo de poderem votar? No contexto das comemorações dos 125 anos do cinema, é fundamental recuperar, conhecer e celebrar a trajetória das mulheres que ajudaram a criar e a desenvolver a linguagem audiovisual, mas foram historicamente ignoradas por livros, cursos, festivais e retrospectivas. Dicas: Atrizes e

Bárbara Paz sobre “Babenco”, candidato do Brasil ao Oscar: “Fiz um filme de amor”

Carta de amor, poema visual, filme-despedida. Estas são algumas das definições dadas por Bárbara Paz a Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou, premiado documentário que está em cartaz nos cinemas e vai representar o Brasil na busca por uma indicação ao Oscar de filme internacional. As definições da diretora apontam para o caráter extremamente pessoal

Nos 125 anos do cinema, Telecine celebra diretoras pioneiras na TV e no streaming

Dezesseis filmes de diretoras como Alice Guy-Blaché, Lois Weber e Germaine Dulac vão abrir as comemorações dos 125 anos do cinema no Telecine. Já disponíveis no streaming, os curtas e longas da mostra Pioneiras do Cinema também serão exibidos no Telecine Cult em 6/12, a partir de 13h35 (veja a programação abaixo). Dicas: Atrizes e diretoras indicam 8 protagonistas que você precisa

Djin Sganzerla estreia na direção com ‘Mulher Oceano’: ‘Queria ser criadora total’

Em sua carreira como atriz, Djin Sganzerla atuou em filmes de importantes cineastas brasileiros, incluindo seus próprios pais, Rogério Sganzerla (1946-2004) e Helena Ignez. Agora, chegou a sua vez de experimentar a sensação de estar do outro lado da câmera: ela é diretora, corroteirista e produtora de Mulher Oceano, longa-metragem que estreia nesta quinta-feira (26) nos cinemas brasileiros. Entrevista: Helena Ignez

Dirigido por Bárbara Paz, “Babenco” é o candidato do Brasil ao Oscar

Dirigido por Bárbara Paz, Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou será o candidato do Brasil a uma indicação ao Oscar de filme internacional em 2021. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (18) pela Academia Brasileira de Cinema, responsável pela decisão desde 2017. Entrevista: “Sempre haverá um jeito de fazer cinema”, diz Sandra Kogut Saiba mais: Todas as mulheres que disputaram o

Top