Harvey Weinstein é condenado a 23 anos de prisão por estupro e ato sexual criminoso

O produtor Harvey Weinstein recebeu pena de 23 anos de prisão nesta quarta-feira (11), pouco mais de duas semanas após ter sido considerado culpado de estupro em terceiro grau e ato sexual criminoso em primeiro grau. A sentença foi dada pelo juiz James Burke. Saiba mais: Harvey Weinstein é condenado por estupro e ato sexual criminoso Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso

“Meu Nome É Bagdá”, de Caru Alves de Souza, é premiado em Berlim

O filme brasileiro Meu Nome É Bagdá, dirigido por Caru Alves de Souza, ganhou o Grand Prix da mostra Generation 14plus no Festival de Berlim. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (28). Berlinale: Seis diretoras e um filme brasileiro estão na disputa pelo Urso de Ouro Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo A mostra Generation 14plus é dedicada a filmes

Harvey Weinstein é condenado por estupro e ato sexual criminoso

O produtor Harvey Weinstein foi condenado pelas acusações de estupro em terceiro grau e ato sexual criminoso em primeiro grau, mas absolvido das acusações de agressão sexual predatória. A decisão dos jurados (sete homens e cinco mulheres) foi anunciada nesta segunda-feira (24), após quase dois meses de julgamento.  Weinstein, que tem 67 anos, é ganhador do Oscar e um dia foi

Filme de Dee Rees baseado em Joan Didion chega ao catálogo da Netflix

O novo filme da diretora americana Dee Rees chegou nesta sexta-feira (21) ao catálogo da Netflix: A Última Coisa que ele Queria, uma adaptação do romance da escritora Joan Didion. O roteiro também foi escrito por Dee Rees, em uma parceria com Marco Villalobos.  Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Esta é a segunda colaboração de Dee Rees com

Festival de Berlim tem seis diretoras e um filme brasileiro na competição principal

Seis filmes dirigidos ou codirigidos por mulheres estão entre os 18 que concorrerão ao Urso de Ouro na edição 2020 do Festival de Berlim, que começa nesta quinta-feira (20). A competição principal também inclui Todos os Mortos, de Caetano Gotardo e Marco Dutra, um dos 19 filmes brasileiros selecionados. Saiba mais: Quem é Mariette Rissenbeek, a nova diretora executiva da Berlinale? Apoie: Colabore com o Mulher

Hildur Guðnadóttir é primeira mulher a vencer Oscar de trilha sonora desde 1997

A islandesa Hildur Guðnadóttir tornou-se a quarta mulher na história a ganhar o Oscar em categorias de trilha sonora. A compositora foi premiada neste domingo (9) pelo trabalho em Coringa, de Todd Phillips, e terminou seu discurso dizendo: "Às meninas, às mulheres, às mães, às filhas que escutam música dentro de si, por favor, falem alto. Precisamos ouvir a voz de vocês." Leia

Veja a lista com todas as mulheres premiadas no Oscar 2020

Treze mulheres foram premiadas na 92ª edição do Oscar, realizada neste domingo (9) em Los Angeles. Foi uma queda em relação às 15 vitórias de 2019, um número recorde, mas uma melhora em relação a 2018, quando apenas seis profissionais levaram troféus para casa. Leia também: As vitórias mais marcantes para as mulheres no Oscar 2020 Leia também: Hildur Guðnadóttir é quarta mulher a vencer Oscar de trilha

“The Farewell”, de Lulu Wang, ganha Spirit Awards, o Oscar do cinema independente

The Farewell, longa da diretora Lulu Wang, foi o grande ganhador da edição deste ano do Independent Spirit Awards, conhecido como o Oscar do cinema independente americano. A premiação foi realizada neste sábado (8), um dia antes da entrega do prêmio da Academia, que não indicou The Farewell em nenhuma categoria. Guia do Oscar: Tudo o que você precisa saber sobre as

Seis filmes dirigidos por mulheres disputarão o Urso de Ouro em Berlim

Seis filmes dirigidos ou codirigidos por mulheres estão entre os 18 que concorrerão ao Urso de Ouro na edição deste ano do Festival de Berlim, que começa em 20 de fevereiro. Saiba mais: Quem é Mariette Rissenbeek, a nova diretora executiva da Berlinale? Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Os filmes de diretoras na competição principal são: DAU. Natasha, de

Alma Ha’rel ganha prêmio do Sindicato dos Diretores de melhor primeiro filme

A cineasta israelense-americana Alma Ha'rel foi a ganhadora do prêmio de melhor primeiro filme do Sindicato dos Diretores, entregue neste sábado (25). Ela foi reconhecida pelo longa Honey Boy. Leia também: Apenas homens disputarão o Oscar de melhor direção em 2020 Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo exclusivo Neste ano, três dos indicados nesta categoria eram mulheres. Além de Ha'rel, concorriam Mati

Top