Estreias da semana: as mulheres que chegam às salas

Toda semana, sempre às quintas-feiras, o Mulher no Cinema prepara uma lista com os filmes dirigidos, escritos e/ou protagonizados por mulheres que chegam às salas de cinema do Brasil. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Como alguns filmes não estreiam em todas as praças, é importante que o leitor consulte a programação de sua cidade. O Mulher no Cinema também

Estreias da semana: as mulheres que entram em cartaz

Toda semana, sempre às quintas-feiras, o Mulher no Cinema prepara uma lista com os filmes dirigidos, escritos e/ou protagonizados por mulheres que chegam às salas de cinema do Brasil. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Como alguns filmes não estreiam em todas as praças, é importante que o leitor consulte a programação de sua cidade. O Mulher no Cinema

Com “Ataque dos Cães”, Jane Campion faz seu melhor filme desde “O Piano”

Ciente do risco de desencorajar a leitura deste texto, a primeira coisa que eu diria sobre Ataque dos Cães, o excelente novo trabalho de Jane Campion, é que quanto menos o espectador souber sobre o filme antes de assisti-lo, melhor. Não se trata de evitar spoilers, porque o longa premiado em Veneza não se apoia em reviravoltas narrativas nem no

Estreias da semana: as mulheres que chegam às salas

Toda semana, sempre às quintas-feiras, o Mulher no Cinema prepara uma lista com os filmes dirigidos, escritos e/ou protagonizados por mulheres que chegam às salas de cinema do Brasil. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Como alguns filmes não estreiam em todas as praças, é importante que o leitor consulte a programação de sua cidade. O Mulher no Cinema também recomenda que o público

Estreias da semana: as mulheres que chegam às salas

Toda semana, sempre às quintas-feiras, o Mulher no Cinema prepara uma lista com os filmes dirigidos, escritos e/ou protagonizados por mulheres que chegam às salas de cinema do Brasil. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Como alguns filmes não estreiam em todas as praças, é importante que o leitor consulte a programação de sua cidade. O Mulher no Cinema também recomenda que o

Veja uma cena de “DNA”, novo filme de Maïwenn, diretora de “Meu Rei”

A francesa Maïwenn escreve, dirige e protagoniza DNA, filme que estreia nos cinemas brasileiros no dia 30 de setembro. Este é o quinto longa-metragem da diretora, conhecida principalmente por Polissia (2011) e Meu Rei (2015), ambos exibidos na competição do Festival de Cannes. Cinema francês: Ouça a playlist inspirada no cinema de Claire Denis Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema acesse

Veja o discurso de Michaela Coel no Emmy com tradução em português

Michaela Coel finalmente subiu ao palco de uma grande premiação televisionada para receber um prêmio por I May Destroy You, aclamada série que escreveu, codirigiu, produziu e protagonizou. Neste domingo (19), a artista inglesa recebeu o Emmy de melhor roteiro de minissérie, antologia ou filme para a televisão, numa vitória muito aplaudida pela plateia presente e comemorada nas redes sociais. Leia

Mulheres ganham Leão de Ouro e prêmios de direção e roteiro no Festival de Veneza

Mulheres venceram a maioria dos principais prêmios entregues pelo Festival de Veneza, encerrado neste sábado (11). O Leão de Ouro foi para L'événement, da diretora franco-libanesa Audrey Diwan, no segundo ano consecutivo em que o troféu mais importante do evento foi para um filme dirigido por mulher. No ano passado, a vitória foi de Nomadland, de Chloé Zhao, que também

Haifaa Al Mansour: “É uma boa época para ser cineasta na Arábia Saudita”

Quando Haifaa Al Mansour filmou O Sonho de Wadjda, o primeiro longa-metragem dirigido por uma mulher na Arábia Saudita, suas circunstâncias de trabalho ganharam repercussão internacional. O ano era 2011 e o número de salas de cinema no país era zero. No set, Al Mansour tinha de seguir as mesmas regras e leis que regiam os demais espaços da sociedade

Katie Found sobre “Meu Primeiro Verão”: “É uma carta de amor às conexões queer”

A diretora australiana Katie Found encontrou na internet o impulso que faltava para realizar seu primeiro longa-metragem, Meu Primeiro Verão. Na ocasião, ela buscava o que definiu como "um bom filme queer", capaz de "expressar a conexão queer de forma autêntica e bonita". Diante da dificuldade de encontrar o que queria, decidiu que era hora de colocar no papel -

Top