Jorane Castro: “Nacionalizar o cinema só pode ser bom para o Brasil”

"Quero assistir porque reconheci meu sotaque." Esta foi uma das reações que a diretora paraense Jorane Castro ouviu em relação ao trailer de seu primeiro longa-metragem, Para Ter Onde Ir. Em cartaz nos cinemas, o road movie foi rodado em uma paisagem raramente mostrada nas telas - a cidade de Belém e parte da Amazônia Atlântica em Salinópolis, no Pará -, tem

Renée Nader Messora: “Cannes se interessou pelo Brasil que o Brasil nega”

Um filme protagonizado por índios e codirigido por uma mulher é um dos títulos brasileiros que foram selecionados para a edição deste ano do Festival de Cannes. Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, faz sua estreia mundial nesta quarta-feira (16) na mostra Um Certo Olhar, que tem Benício del Toro como presidente do júri. "O

Veja o teaser de “Los Silencios”, filme de Beatriz Seigner

Dirigido pela brasileira Beatriz Seigner (de Bollywood Dream - O Sonho Bollywoodiano), Los Silencios fará sua estreia mundial nesta sexta-feira (11) na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes. Los Silencios conta a história de Amparo (Marleyda Soto), que tem que lidar com o desaparecimento da filha e do marido, enquanto espera por documentos para passar pela fronteira entre Brasil, Colômbia e

Jorane Castro coloca mulheres na estrada em “Para Ter Onde Ir”

Diretora de curtas como Invisíveis Prazeres Cotidianos (2004) e Ribeirinhos do Asfalto (2011), a paraense Jorane Castro estreia no longa de ficção com o road movie Para Ter Onde Ir. A escolha é de certa forma ousada, já que o cinema brasileiro tem exemplares muitos bons do gênero, que vão de Bye Bye Brasil (1979) e Central do Brasil (1998) a O Céu

Luiza Villaça fala sobre “Pagliacci” e ser única mulher entre cinco diretores

Uma estreia no longa-metragem ao lado de mais quatro cineastas, todos homens. Luiza Villaça é a única mulher no time de diretores por trás do documentário Pagliacci, que também inclui Chico Gomes, Pedro Moscalcoff, Luiz Villaça e Julio Hey. "Não dá para negar que foi uma experiência, né?", brincou Luiza, em entrevista por e-mail ao Mulher no Cinema. "Os montadores e

Festival Internacional de Mulheres no Cinema tem inscrições abertas até 4 de maio

Estão abertas as inscrições para a primeira edição do Festival Internacional de Mulheres no Cinema, ou FIM, que será exclusivamente dedicado a filmes de diretoras e ocorrerá em São Paulo (SP) entre os dias 4 e 11 de julho. O evento é realizado pela Casa Redonda em parceria com a Associação Cultural Kinoforum, conta com o apoio do Sesc São Paulo e

Comitê aprova cotas para mulheres, negros e indígenas em edital da Ancine

O Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual aprovou cotas para mulheres, negros e indígenas no Concurso Produção para Cinema 2018, edital que destina R$ 100 milhões a projetos de longas-metragens independentes de ficção, documentário ou animação. Leia também: Cinema nacional exclui mulheres negras De acordo com a Agência Nacional de Cinema (Ancine), pelo menos 35% deste valor será destinado a propostas que

Top