Beatriz Seigner fala sobre “Los Silencios” e equipe liderada por mulheres

A diretora e roteirista brasileira Beatriz Seigner é uma cineasta que olha para o mundo. Nesta quinta-feira (11), ela chegou aos cinemas com Los Silencios, exibido na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes do ano passado e rodado em uma ilha na fronteira entre Colômbia, Peru e Brasil. Seu longa-metragem de estreia, Bollywood Dream: O Sonho Bollywoodiano (2010), acompanhou três atrizes

Festival de Cinema Brasileiro de Paris tem 50% de filmes dirigidos por mulheres

A 21ª edição do Festival de Cinema Brasileiro de Paris começa nesta terça-feira (9) na capital francesa com uma boa notícia: pela primeira vez, 50% dos filmes selecionados são dirigidos por mulheres.  Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo e prêmios exclusivos Entre os títulos de diretoras brasileiras estão Deslembro, de Flavia Castro; Todas as Canções de amor, de Joana

15 filmes dirigidos por mulheres sobre a ditadura militar

Em 2019 completam-se 55 anos do golpe de 1964, que deu início a mais de duas décadas de ditadura militar no Brasil. Neste período, o governo cancelou eleições, censurou a imprensa e atuou com brutalidade, perseguindo, prendendo, torturando e assassinando opositores. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo exclusivo Tema marcante do cinema brasileiro, o golpe militar foi e continua

Veja o trailer de “Los Silencios”, filme de Beatriz Seigner exibido em Cannes

Exibido na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes e dirigido pela brasileira Beatriz Seigner (de Bollywood Dream – O Sonho Bollywoodiano), Los Silencios chegará aos cinemas brasileiros em 11 de abril. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo exclusivo O filme conta a história de Amparo (Marleyda Soto), uma mulher que tem de lidar com o desaparecimento da filha e do marido,

Julia Katharine escolhe 5 filmes com representatividade trans

Julia Katharine está em cartaz nos cinemas com dois filmes: ela é estrela e corroteirista do longa Lembro Mais dos Corvos, de Gustavo Vinagre, e atriz, roteirista e diretora do curta Two For Two, o primeiro filme de uma mulher trans brasileira a estrear no circuito comercial. Veja também: Assista à entrevista com Julia Katharine e Gilda Nomacce Vídeo: Gabriela Amaral Almeida

Diretoras brasileiras respondem: qual o melhor filme dirigido por mulher do ano?

Quais os melhores filmes de 2018 de acordo com quem faz cinema? Pelo terceiro ano consecutivo, o Mulher no Cinema publica uma lista muito especial: nela, os destaques do ano que termina são escolhidos não pelos críticos ou pelo público, mas por diretoras brasileiras. Participe: Seja apoiador do Mulher no Cinema e acesse conteúdos exclusivos Leia também: 10 filmes escritos ou dirigidos por mulheres para ver no

Documentário de Angela Zoé quer apresentar Henfil às novas gerações

Apresentar a obra de um dos mais importantes artistas brasileiros às novas gerações: este é o objetivo de Henfil, documentário dirigido por Angela Zoé sobre a vida e a carreira de Henrique de Souza Filho (1944-1988), cartunista, escritor e jornalista que foi um dos principais nomes de O Pasquim. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo e prêmios exclusivos Em cartaz

Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D’Alva lançam luz sobre o slam e o Brasil

No momento em que montavam o trailer de Slam: Voz de Levante, documentário já em cartaz nos cinemas, as diretoras Roberta Estrela D'Alva e Tatiana Lohmann consideraram a possibilidade de serem alvos de ataques nas redes sociais. Uma breve passagem pela página do filme do Facebook mostra que elas estavam certas: entre os 2,8 mil comentários postados no vídeo, publicado em 18 de

“Sequestro Relâmpago” coloca Marina Ruy Barbosa em situação-limite

Tata Amaral é uma das grandes diretoras do cinema brasileiro, ao lado de nomes como Anna Muylaert e Laís Bodanzky. Seus filmes são obrigatórios, principalmente para os cinéfilos -  do primeiro longa-metragem, Um Céu de Estrelas (1996), no qual Leona Cavalli é uma mulher tomada refém por seu namorado, ao drama Hoje (2011), com Denise Fraga, sobre a ditadura militar no Brasil.  Estreias da

Veja as mulheres premiadas no Festival do Rio

Susanna Lira, Renée Nader Messora, Flavia Castro e Glenda Nicácio foram algumas das mulheres premiadas na edição 2018 do Festival do Rio, encerrada n0 domingo (11). Lira levou o troféu de direção de documentário por Torre das Donzelas, também escolhido pelo júri e pelo público como o melhor documentário. Já Nader Messora recebeu tanto o prêmio de direção de ficção quanto

Top