“How To Have Sex”: os bastidores do premiado filme sobre consentimento

Não é difícil subestimar How To Have Sex, longa-metragem da inglesa Molly Manning Walker que está em cartaz nos cinemas e chegará em breve ao catálogo da MUBI. À primeira vista, tanto o título (“como fazer sexo”) quanto a sinopse curta ("três adolescentes britânicas passam um feriado juntas, bebendo, indo a boates e namorando, naquele que deveria ser o melhor

7 filmes dirigidos ou sobre mulheres para ver na Mostra de Cinemas Africanos

Vinte e nove filmes estão na programação da Mostra de Cinemas Africanos, que ocorre de 5 a 13 de setembro em São Paulo (SP) e de 13 a 18 de setembro em Salvador (BA). Na capital paulista, as sessões serão no Cinesesc; na baiana, no Cine Glauber Rocha e na Saladearte Cinema do Museu. Entrevista: Lílis Soares fala sobre Mami Wata:

Dercy Gonçalves no cinema: a antivedete que foi estrela das chanchadas

Quinze anos após a morte de Dercy Gonçalves (1905-2008), o público tem duas novas oportunidades de conhecer ou se aprofundar no trabalho desta que foi uma das mais populares artistas brasileiras. Uma das oportunidades está nos palcos: o monólogo Nasci pra ser Dercy, estrelado por Grace Gianoukas, que desde janeiro viaja pelo país. A outra está no streaming: a mostra "Dercy

Atriz Angela Bassett e montadora Carol Littleton receberão Oscar honorário

A atriz Angela Bassett e a montadora Carol Littleton serão homenageadas com um Oscar honorário, troféu que reconhece “obra de distinção extraordinária e contribuições excepcionais às artes e ciências cinematográficas”. Leia também: 10 filmes que você não sabia que tinham sido montados por mulheres Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Este será o primeiro Oscar de Bassett, que disputou a estatueta

Renata Martins leva projeto autoral para a tela da Globo em ‘Histórias (Im)possíveis’

A antologia Histórias (Im)possíveis, que integra a programação deste ano da Rede Globo, ocupa um lugar curioso na trajetória da roteirista e diretora Renata Martins. Por um lado, é uma obra como nenhuma outra em sua carreira; por outro, um bom resumo de seu trabalho até aqui. A série de cinco episódios (o segundo, "Pintadas", vai ao ar nesta segunda-feira, 17,

Estreias da semana: as mulheres que chegam às salas

Toda semana, sempre às quintas-feiras, o Mulher no Cinema prepara uma lista com os filmes dirigidos, escritos e/ou protagonizados por mulheres que chegam às salas de cinema do Brasil. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Como alguns filmes não estreiam em todas as praças, é importante que o leitor consulte a programação de sua cidade. O Mulher no Cinema também recomenda que o público

A mulher madura no cinema atual: representações do corpo, erotismo e sexo

*** Aviso: O texto abaixo discute em detalhe os filmes Em Direção ao Sul (2005), de Laurent Cantet, e Boa Sorte, Leo Grande (2022), de Sophie Hyde. Nos dois casos, a autora analisa aspectos importantes da trama, inclusive o desfecho da história e o destino dado às personagens. * O cinema, sobretudo aquele que atende a uma demanda comercial, tem a capacidade

Michelle Yeoh é primeira mulher asiática a ganhar Oscar de melhor atriz

Michelle Yeoh entrou para a história do Oscar: neste domingo (12), a protagonista de Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo, que nasceu na Malásia, tornou-se a primeira mulher asiática a vencer na categoria melhor atriz. Yeoh também é a primeira mulher não branca a ganhar o prêmio desde 2002, quando Halle Berry foi reconhecida pelo trabalho em A Última

Oscar 2023: Veja todas as mulheres premiadas na edição deste ano

Protagonizado por Michelle Yeoh, Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo foi o grande ganhador do Oscar 2023, entregue neste domingo (12) em Los Angeles. O longa-metragem da dupla Daniel Kwan e Daniel Scheinert ganhou um total de sete prêmios, incluindo filme, direção, roteiro original, melhor atriz para Yeoh e melhor atriz coadjuvante para Jamie Lee Curtis. Leia também: Michelle Yeoh

Dirigido por Sarah Polley, “Entre Mulheres” debate complexidade do pós-MeToo

À primeira vista, talvez Entre Mulheres pareça o menos inovador entre os filmes indicados ao Oscar deste ano. O longa de Sarah Polley, que estreou nesta quinta-feira (2) no Brasil, não tem as pirotecnias de Top Gun: Maverick, os efeitos especiais de Avatar: O Caminho da Água, os excessos de Elvis ou as múltiplas dimensões e o visual estilizado de

Top