“Alias Grace” explora ambiguidade de Margaret Atwood

Se o bom momento das séries de televisão motivou a expressão "Peak TV", ou "auge da TV", não há dúvida de que também estamos vivendo o "Peak Atwood". A brincadeira criada pela imprensa americana ressalta o fato de que, com quase 80 anos, a escritora canadense Margaret Atwood experimenta a fase mais popular da carreira, graças a dois seriados inspirados

Baseada em Margaret Atwood, série “Alias Grace” já está na Netflix

A série Alias Grace, adaptação de Vulgo Grace, de Margaret Atwood, entrou no catálogo da Netflix nesta sexta-feira (3). Ambientada nos anos 1840, a trama é centrada em Grace Marks, presa sob acusação de ajudar a assassinar o patrão. Com seis episódios, a série produzida pela emissora canadense CBC tem um belo time de mulheres: o texto é de Sarah Polley, roteirista e diretora de Longe Dela (2006) e Histórias que Contamos (2012); a

Baseada em Margaret Atwood, “Alias Grace” chegará à Netflix em novembro

Fãs da obra da escritora Margaret Atwood já podem marcar o dia 3 de novembro no calendário: a partir desta data estarão disponíveis na Netflix todos os episódios da série Alias Grace, adaptação do livro Vulgo Grace. A história é ambientada nos anos 1840 e centrada em Grace Marks, uma mulher que é presa sob acusação de ter ajudado a assassinar o patrão. Com seis episódios,

Baseado em Margaret Atwood, “Alias Grace” estreará em Toronto

A aguardadíssima série Alias Grace, inspirada na obra da escritora Margaret Atwood, fará sua estreia mundial no Festival de Cinema de Toronto, que ocorre em setembro na cidade canadense. Produção da emissora CBC que também será exibida pela Netflix, a série de seis episódios é uma adaptação de Vulgo Grace. A história é ambientada nos anos 1840 e centrada em Grace Marks, uma

Veja o teaser de “Alias Grace”, série que adapta Margaret Atwood

Fãs de The Handmaid's Tale já têm uma nova série para aguardar: Alias Grace, também baseada na obra da escritora Margaret Atwood. O projeto é cheio de mulheres talentosas: a produção e o roteiro são de Sarah Polley, roteirista e diretora de Longe Dela (2006) e Histórias que Contamos (2012), e a direção é de Mary Harron, de Psicopata Americano (2000). A atriz Sarah Gadon será a

12 diretoras entram na lista da BBC de 100 filmes do século 21

Doze filmes dirigidos por mulheres entraram na lista de 100 melhores do século 21, publicada pela BBC nesta terça-feira (23). Os títulos foram escolhidos por 177 críticos de diferentes países, que puderam votar em filmes lançados do ano 2000 para cá. De acordo com a BBC, 31% dos profissionais votantes foram mulheres. O filme de diretora mais bem posicionado é Encontros e

Rapidinhas: as novas de Jessica Williams, Sarah Gadon e mais

+ Jessica Williams vai deixar o posto de correspondente do programa The Daily Show. Mas por um bom motivo: ela vai atuar, escrever e produzir sua própria série para o canal Comedy Central, mostrando a vida de uma jovem de 20 e poucos anos. Williams entrou para o Daily Show há quatro anos e foi a primeira mulher negra a se tornar

Top