Crowdfunding: Documentário aborda racismo e invisibilidade social da mulher negra

Mulher no Cinema dá espaço a iniciativas de financiamento coletivo relacionadas ao trabalho das mulheres nas telas. A ideia é apresentar projetos independentes a quem quer colaborar. Envie sugestões para contato@mulhernocinema.com CORPOS INVISÍVEIS O PROJETO Corpos Invisíveis é um documentário de curta-metragem da diretora e roteirista Quézia Lopes. Em fase de desenvolvimento e captação de recursos, o filme busca discutir a invisibilidade social da mulher

Glenda Nicácio sobre “Café com Canela” e o Recôncavo: “Cachoeira é plano A, B e C”

Em cartaz nos cinemas brasileiros, Café com Canela narra o encontro de suas duas protagonistas: Margarida, professora aposentada que há anos vive em luto por causa da morte do filho; e Violeta, jovem alegre e cheia de vida que mora com o marido e os filhos, cuida da avó e vende coxinhas. Mas há uma terceira protagonista nesta história: Cachoeira,

De volta à direção, Adelia Sampaio estreia novo filme no Festival de Curtas

Adelia Sampaio está de volta. Após doze anos longe da direção, a cineasta celebra o lançamento de seu novo trabalho, O Mundo de Dentro, que estreia nesta quinta-feira (23) no Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo. E se muita coisa mudou no mundo e no cinema neste período, o mesmo pode ser dito sobre a trajetória de Adelia,

7 perguntas para a atriz Isabél Zuaa, protagonista de “As Boas Maneiras”

Há vários motivos para se assistir ao terror brasileiro As Boas Maneiras, dirigido por Juliana Rojas e Marco Dutra, que estreou nos cinemas na quinta-feira (7) após fazer premiada carreira em festivais nacionais e estrangeiros. Um destes motivos é o trabalho da atriz portuguesa Isabél Zuaa, que no papel da protagonista, Clara, guia o espectador por uma história que é de

Camila de Moraes, diretora de “O Caso do Homem Errado”: “Do luto a gente faz luta”

Em 1987, o operário negro Júlio César de Melo Pinto foi preso na cidade de Porto Alegre (RS) após ser confundido com assaltantes. Ao entrar no carro da Brigada Militar, ele tinha apenas um ferimento na boca. Mas Júlio César, 30 anos, nunca mais voltou para casa: foi executado por policiais com um tiro no abdômen. É esta a história que

Aïssa Maïga lidera manifestação de atrizes negras em Cannes

Depois de 82 mulheres usarem o tapete vermelho do Festival de Cannes para exigir igualdade de gênero, dezesseis atrizes negras voltaram ao mesmo local nesta quarta-feira (16) para exigir maior representatividade no cinema francês. Vídeo: Veja o discurso de Agnès Varda e Cate Blanchett em Cannes – com tradução Entrevista: "Cannes se interessou pelo Brasil que o Brasil nega", diz Renée Nader Messora Guia de Cannes: Veja

Crowdfunding: Curta de estudantes tem mulheres negras em frente e atrás das câmeras

Mulher no Cinema dá espaço a iniciativas de financiamento coletivo relacionadas ao trabalho das mulheres nas telas. A ideia é apresentar projetos independentes a quem quer colaborar. Envie sugestões para contato@mulhernocinema.com NOITE FRIA O PROJETO Noite Fria é um curta-metragem que está sendo produzido por onze estudantes de cinema da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Conta a história da operadora de telemarketing Marta, uma

Nos EUA, “Uma Dobra no Tempo” é filme mais lucrativo dirigido por mulher negra

Uma Dobra no Tempo bateu um recorde importante neste fim de semana: tornou-se o filme dirigido por uma mulher negra de maior bilheteria nos Estados Unidos em todos os tempos. Leia também: Ava DuVernay vai dirigir adaptação de quadrinhos da DC Saiba mais: 15 filmes dirigidos por mulheres que arrasaram nas bilheterias O longa de Ava DuVernay, que estreia nesta quinta-feira (29) no Brasil,

Citação da semana: Ava DuVernay alerta contra falsa sensação de mudança em Hollywood

"Sou uma anomalia. Ryan Coogler [diretor de Pantera Negra] é uma anomalia. Barry Jenkins [diretor de Moonlight] é uma anomalia. Dee Rees [diretora de Mudbond] é uma anomalia. Se você consegue nomear todos nós em duas mãos, não é mudança. [...] Momentos como este só se sustentam se há mudança sistêmica. Estamos sentados em um sistema quebrado. Se não houver

Citação da semana: Viola Davis cobra salários e oportunidades iguais para atrizes negras

"[As atrizes negras] ganham provavelmente um décimo do que ganham as atrizes caucasianas. Estou no topo da lista, e tenho que ir lá batalhar pelo meu valor. É isso que sinto que estou fazendo. [...] Tenho uma carreira provavelmente comparável às de Meryl Streep, Julianne Moore, Sigourney Weaver. Todas se formaram em Yale, Julliard, Universidade de Nova York. Elas traçaram o

Top