Veja os principais prêmios conquistados por mulheres no Festival de Veneza

Apenas seis filmes dirigidos por mulheres receberam o Leão de Ouro, principal troféu do Festival de Veneza, o evento italiano que é o mais antigo dos três principais festivais de cinema do mundo (Veneza, Cannes e Berlim).

Leia também: Os principais prêmios conquistados por mulheres no Festival de Cannes

Abaixo, veja as mulheres que ganharam os principais prêmios entregues pelo Festival de Veneza:

*

Leão de Ouro (Leone d’oro per il miglior film) – concedido desde 1946

Os Anos de Chumbo, de Margarethe von Trotta – 1981
Os Renegados, de Agnès Varda – 1985
Um Casamento à Indiana, de Mira Nair – 2001
Um Lugar Qualquer, de Sofia Coppola – 2010
Nomadland, de Chloé Zhao – 2020
L’événement, de Audrey Diwan – 2021

Leão de Ouro honorário (Leone d’oro alla carriera) – concedido desde 1971

Jeanne Moreau – 1992
Claudia Cardinale – 1993
Suso Cecchi D’Amico – 19940
Monica Vitti – 1995
Michèle Morgan – 1996
Alida Valli – 1997
Sophia Loren – 1998
Stefania Sandrelli e Isabelle Huppert – 2005
Thelma Schoonmaker – 2014
Jane Fonda – 2017
Vanessa Redgrave – 2018
Julie Andrews – 2019
Ann Hui – 2020
Tilda Swinton – 2020
Jamie Lee Curtis – 2021

Grande Prêmio do Júri (Leone d’argento – Gran Premio della giuria) – desde 1951

Um Anjo em Minha Mesa, de Jane Campion – 1990
Sob o Céu do Líbano, de Randa Chahal Sabbag – 2003

Prêmio Especial do Júri (Premio speciale della giuria) – desde 2013

Amores Canibais, de Ana Lily Amirpour – 2016
The Nightingale, de Jennifer Kent – 2018

Leão de Prata para melhor diretor (Leone d’argento per la migliore regia) – desde 1990

Shirin Neshat por Women Without Men – 2009
Jane Campion, por The Power of the Dog – 2021

Leão do Futuro para diretores estreantes (Leone del futuro) – desde 1999

Khadak, de Jessica Woodworth e Peter Brosens – 2006
The Day I Lost My Shadow, de Soudade Kaadan – 2018
Listen, de Ana Rocha de Sousa – 2020
Imaculat, de Monica Stan e George Chiper-Lillemark – 2021

Prêmio Horizontes (Orizzonti per il miglior film) – desde 2010

Liberami, de Federica Di Giacomo – 2016
Nico, 1988, de Susanna Nicchiarelli – 2017

Prêmio Golden Osella (para contribuições diversas) – entregue irregularmente desde 1988

Helle Ryslinge pelo roteiro de Sirup – 1990
Mira NairSooni Taraporevala pelo roteiro de Mississippi Masala – 1991
Cuca Canals (e Bigas Luna) pelo roteiro de A Teta e a Lua – 1994
Paz Alicia Garciadiego pelo roteiro de Vermelho Sangue – 1996
Anne Fontaine (e Gilles Taurand) pelo roteiro de Lavagem a Seco – 1997
Rakhshān Banietemad pelo roteiro de Contos Iranianos – 2014
Maggie Gyllenhaal pelo roteiro de The Lost Daughter – 2021
Mónica Chirinos e Marisa Pecanins pela direção de arte de Vermelho Sangue – 1996
Sylvie Olivé pelo design de produção de Sr. Ninguém – 2009

Prêmio Marcello Mastroianni (entregue a jovens atores) – desde 1998

Nina Proll em Nordrand – 1999
Megan Burns em Liam – 2000
Moon So-ri em Oasis – 2002
Najat Benssallem em Raja – 2003
Isild Le Besco em L’intouchable – 2006
Hafsia Herzi em O Segredo do Grão – 2007
Jennifer Lawrence em Vidas que se Cruzam – 2008
Jasmine Trinca em Il Grande Sogno – 2009
Mila Kunis em Cisne Negro – 2010
Fumi Nikaidō em Himizu – 2011
Paula Beer em Frantz – 2016

*

PRÊMIOS ANTIGOS

Leão de Prata para melhor roteiro (entregue apenas em 1990)

Sirup, de Helle Ryslinge

Leão de Prata para melhor curta-metragem (entregue entre 1996 e 2007)

O Tamaiti, de Sima Urale – 1996
Clown, de Irina Evteeva – 2002
Comment on freine dans une descente?, de Alix Delaporte – 2006

Leão de Prata para melhor primeiro filme (entregue de 1983 a 1987)

Sugar Cane Alley, de Euzhan Palcy – 1983
Sonatine, de Micheline Lanctôt – 1984
Dust, de Marion Hänsel – 1985


Letícia Mendes é jornalista e mestranda em estudos sobre as mulheres.

Texto atualizado em 11 de setembro de 2021

Deixe um comentário

Top