Mulheres dirigiram 4 dos 9 longas de ficção na competição do Festival do Rio

Quatro filmes dirigidos ou codirigidos por mulheres estão entre os nove títulos de ficção que integram a principal mostra competitiva do Festival do Rio. No ano passado, mulheres dirigiram sete dos noves longas.

As ficções dirigidas por mulheres que competem na Première Brasil 2018 são A Sombra do Pai, de Gabriela Amaral Almeida; Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza; Deslembro, de Flavia Castro; e Domingo, de Clara Linhart e Fellipe Barbosa.

Na competição de documentários, as mulheres são maioria, tendo dirigido quatro dos seis selecionados. São eles: Clementina, de Ana Rieper; Eleições, de Ana Riff; Gilda Brasileiro – Contra o Esquecimento, de Viola Scheuerer e Roberto Manhães Reis; e Torre das Donzelas, de Susanna Lira.

O Festival do Rio ocorre de 1 a 11 de novembro. Veja os filmes dirigidos por mulheres que já foram anunciados:

Mostra competitiva – ficção
A Sombra do Pai, de Gabriela Amaral Almeida
Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza
Deslembro, de Flavia Castro
Domingo, de Clara Linhart e Fellipe Barbosa

Mostra competitiva – documentário
Clementina, de Ana Rieper
Eleições, de Ana Riff
Gilda Brasileiro – Contra o Esquecimento, de Viola Scheuerer e Roberto Manhães Reis
Torre das Donzelas, de Susanna Lira

Competição Novos Rumos
El Último País, de Gretel Marín Palacio
Ilha, de Glenda Nicácio e Ary Rosa
Mormaço, de Marina Meliande

Competição principal – curtas
À Tona, de Daniella Cronemberger
Gopi, de Viviane D’Avilla e Paulo Dimantas
Nomes que Importam, de Muriel Alves e Angela Donini
O Órfão, de Carolina Markowicz
Princesa Morta do Jacuí, de Marcela Ilha Bordin

Competição Novos Rumos – curtas
Cadelas, de Rita Toledo
Jéssika, de Galba Gogóia
Sempre Verei Cores no seu Cinza, de Anabela Roque

Hors Concours – ficção
Los Silencios, de Beatriz Seigner
Sequestro Relâmpago, de Tata Amaral
Sueño Florianópolis, de Ana Katz

Hors Concours – documentário
Amazônia, o Despertar da Florestania, de Christiane Torloni e Miguel Przewodowski

Retratos
Angel Viana – Voando Com os Pés no Chão, de Cristina Leal
Carvana, de Lulu Corrêa
Filme Ensaio, de Maria Flor
Marcia Haydée, de Daniela Kallmann
Paulo Casé, de Paula Fiuza
Zuza Homem de Jazz, de Janaina Dalri

Première Latina
Família Submersa, de María Alché
La Cama, de Mónica Lairana
Tarde Para Morir Joven, de Dominga Sotomayor

Deixe um comentário

Top