5 filmes dirigidos ou estrelados por mulheres negras para ver no streaming do Telecine

Pensar sobre questões de gênero no cinema é pensar, também, sobre questões de raça: em Hollywood e no Brasil estudos comprovam que as mulheres negras são o grupo com menos oportunidades em frente e por trás das câmeras, atrás não apenas dos homens brancos, mas também das mulheres brancas e dos homens negros. Leia também: 5 filmes sobre jovens estrelados, escritos

5 filmes dirigidos por mulheres para ver no streaming em maio

Todos os meses o Mulher no Cinema publica uma lista com dicas de filmes dirigidos por mulheres para assistir online, em plataformas como Netflix, Amazon Prime, HBO Go, Now, Google Play, Telecine e YouTube. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo exclusivo #52FilmsByWomen: Apoie as mulheres do cinema vendo um filme por semana São títulos de diferentes gêneros, que mostram a variedade do trabalho

5 filmes sobre jovens estrelados, dirigidos e escritos por mulheres

Coming-of-age é o termo em inglês para filmes que retratam um momento-chave da juventude: neles, a personagem principal passa por um processo profundo de amadurecimento a partir de um acontecimento ou decisão definitiva. O gênero é bastante popular, sobretudo em Hollywood, mas durante muito tempo se manteve fortemente centrado em um mesmo tipo de protagonista: garotos. Leia também: 7 grandes diretoras

7 grandes diretoras para ver no streaming do Telecine

Onde posso assistir aos filmes de Agnès Varda? Como faço para conhecer a obra de Naomi Kawase? Qual o trabalho mais recente de Lucrecia Martel? Em tempos de distanciamento social, muita gente tem se dedicado a conhecer ou se aprofundar na obra de grandes nomes da história do cinema.  Dica: Tudo o que você precisa saber sobre o documentário Mulheres em Hollywood Saiba mais: Veja

Atrizes de “Aves de Rapina” defendem protagonismo das mulheres imperfeitas

Uma breve caminhada pelos corredores da Comic Con Experience, evento dedicado à cultura pop que ocorreu no início do mês em São Paulo (SP), não deixava dúvida: Arlequina, criação da DC Comics, era uma das personagens mais populares entre as cosplayers. Mas por que tantas meninas se inspiram em uma mulher que muitos chamariam de psicopata - inclusive Margot Robbie,

“Mulher-Maravilha 1984”: Tudo o que descobrimos sobre o filme na CCXP

Fim da tarde de domingo, auditório lotado. Faltava pouco para começar o último painel da edição deste ano da Comic Con Experience, que reuniu 280 mil pessoas em São Paulo (SP) entre os dias 5 e 8 de dezembro. No palco, um dos organizadores convidava o público a fazer o que parecia impossível: gritar mais alto do que já gritara

13 personagens icônicas do cinema para assistir no streaming do Telecine

De Norma Desmond a Hermione Granger, de Mary Poppins a Katniss Everdeen, de Louise Sawyer à Princesa Leia: qual a sua personagem mulher favorita do cinema?  Em 2016, a Aliança de Mulheres Jornalistas de Cinema (AWFJ, na sigla em inglês) fez esta pergunta às suas integrantes e publicou uma lista com os 55 nomes mais votados - considerando apenas personagens da

7 cinebiografias para ver em casa e conhecer a história de mulheres reais

Phiona Mutesi, Maud Lewis, Antonina Zabinski. Estes nomes podem ainda não ser muito conhecidos do grande público, mas pertencem a mulheres reais que alcançaram grandes feitos em suas vidas pessoais ou profissionais. E eis outra coisa em comum: as histórias delas chegaram ao cinema! Dica: Tudo o que você precisa saber sobre Mulheres em Hollywood: É Hora da Mudança Leia também: Conheça Rafiki,

Tudo o que você precisa saber sobre o filme ‘Mulheres em Hollywood: É Hora da Mudança’

“Agora tudo vai mudar”. Esta frase é repetida a cada vez que um filme estrelado e/ou dirigido por mulheres faz sucesso nas bilheterias. De Thelma & Louise (1991) à Mulher-Maravilha (2017), passando pela saga Crepúsculo (2008-2012) e por comédias como Viagem das Garotas (2017), por que será que os êxitos se acumulam, mas a desigualdade de gênero no cinema continua? Esta

“Rafiki”: conheça o filme que fez história em Cannes e foi banido no Quênia

Com mulheres em frente e por trás das câmeras, o drama queniano Rafiki fez história no principal festival de cinema do mundo, foi banido em seu país de origem e conquistou plateias por toda parte. Agora, o longa de Wanuri Kahiu chega à programação do Telecine, e pode ser visto pelo direto na internet - clicando aqui. Leia também: 7 filmes

Top