“Poderia Me Perdoar?” reforça versatilidade de Melissa McCarthy

Melissa McCarthy conseguiu um feito improvável que muita gente esquece: tornou-se uma das mais rentáveis estrelas de Hollywood sendo uma mulher de mais de 40 anos (hoje, 48) e desafiando o limitado padrão de beleza do cinema comercial americano. Em apenas quatro anos, passou da coadjuvante que rouba a cena em Missão Madrinha de Casamento (2011) para a terceira atriz mais bem

Estreias da semana: as mulheres que chegam às salas

Toda semana o Mulher no Cinema prepara uma lista com os filmes dirigidos, escritos e/ou centrados em mulheres que chegam às salas do Brasil. Veja as estreias desta quinta-feira, 14 de fevereiro. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo exclusivo "Alita - Anjo de Combate" [Alita: Battle Angel, Canadá/Argentina/EUA, 2019] Uma ciborgue desativada é revivida por um especialista, mas não consegue se lembrar de

Estreias da semana: as mulheres que chegam às salas

Toda semana o Mulher no Cinema prepara uma lista com os filmes dirigidos, escritos e/ou centrados em mulheres que chegam às salas do Brasil. Veja as estreias desta quinta-feira, 7 de fevereiro. Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e tenha acesso a conteúdo exclusivo "Escape Room" [EUA, 2019] Seis estranhos se veem trancados em um labirinto de cômodos misteriosos e precisarão usar a inteligência para se libertarem. Maria

Rapidinhas: as novas de Daisy Ridley, Naomi Watts e mais

+ Isabel Penoni e Valentina Homem representarão o Brasil em Cannes com Abigail, curta-metragem selecionado para a Quinzena dos Realizadores. O filme mostra a rotina da mãe de santo Abigail Lopes, radicada no bairro carioca de Campo Grande, que durante a juventude lutou pelo bem-estar dos índios. Via Omelete + Daisy Ridley negocia para estrelar Kolma, drama produzido por J.J. Abrams que poderá ser

Citação da semana: Marielle Heller

"Participei do laboratório [do Festival] de Sundance e definitivamente vi meus colegas homens terem reuniões bem diferentes das que eu estava tendo, com resultados bem diferentes. Dava para sentir que um jovem diretor tinha aquele potencial excitante, enquanto uma jovem diretora era algo arriscado. É aquela percepção diferente, alguém que apresenta um risco versus alguém do tipo 'Oh! O futuro!' Vi

Marielle Heller é indicada a prêmio dos diretores dos EUA

Como era esperado, nenhuma mulher entrou para a lista de cinco indicados ao prêmio principal do Sindicato dos Diretores dos Estados Unidos (ou DGA, na sigla em inglês). Porém, uma nova categoria inclui uma mulher: Marielle Heller foi indicada a melhor diretora estreante por "The Diary of a Teenage Girl". Leia mais: 10 curiosidades sobre "The Diary of a Teenage Girl" Nessa categoria

Tudo o que você precisa saber sobre “Diary of a Teenage Girl”

Entre as centenas de filmes que integram a programação do Festival do Rio, que começa nesta quinta-feira (1°), ao menos um é imperdível para quem se interessa pela representação feminina no cinema: "The Diary of a Teenage Girl". Ainda sem previsão de estreia no Brasil, o primeiro filme da diretora Marielle Heller se passa na São Francisco dos anos 1970 e conta

Top