Morre a atriz sueca Bibi Andersson, estrela dos filmes de Ingmar Bergman

A atriz sueca Bibi Andersson morreu neste domingo (14), em Estocolmo, aos 83 anos. Frequente colaboradora do diretor Ingmar Bergman (1918-2007), ela atuou em alguns dos filmes mais marcantes da história do cinema, como O Sétimo Selo (1957), Morangos Silvestres (1957) e Persona (1966).

Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo

De acordo com o Instituto de Cinema da Suécia, a atriz passava por tratamento médico desde 2009, quando sofreu um derrame. A causa da morte não foi divulgada.

Andersson tinha apenas 15 anos quando fez seu primeiro trabalho com Bergman, um comercial para a televisão. A colaboração dos dois durou décadas, e inclui, também, filmes como A Paixão de Ana (1969)  e No Limiar da Vida (1958), pelo qual ganhou, ao lado das colegas de elenco, o prêmio de melhor atriz em Cannes.

A atriz também foi premiada em Berlim por A Amante Sueca (1962), de Vilgot Sjöman, e é a única pessoa a ganhar quatro prêmios de atuação no Guldbagge Awards, o equivalente sueco do Oscar.

Outros filmes da carreira incluem Carta ao Kremlin (1970), de John Huston; I Never Promised You a Rose Garden (1977), de Anthony Page; e Quinteto (1979), de Robert Altman. Ela também dirigiu vários espetáculos teatrais na Suécia nos anos 1990.

Deixe um comentário

Top