Oscar fica #LessWhite, mas continua #SoMale

Dois assuntos vão dominar as discussões sobre a cerimônia do Oscar, realizada neste domingo (26) em Los Angeles: o inacreditável erro no momento da entrega do prêmio de melhor filme, e a vitória de Moonlight: Sob a Luz do Luar, um longa de baixo orçamento, sobre um homossexual e com elenco e equipe formados majoritariamente por artistas negros. Em tempos de Donald Trump

46% dos convidados a entrar para a Academia são mulheres

Após intenso debate sobre (falta de) diversidade, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pela entrega do Oscar, incluiu mais mulheres e minorias na lista de artistas convidados para se unir ao grupo. Neste ano, dos 683 profissionais convidados chamados, 46% são mulheres e 41% não são brancos. Além disso, 283 são considerados membros internacionais, representando 59 países. Entre as mulheres convidadas estão

Citação da semana: Halle Berry

"[Ser a primeira negra a ganhar o Oscar de melhor atriz] Foi importante para mim, mas eu sabia, naquele momento, que era algo maior do que eu. Eu realmente acreditava quando disse que naquela noite uma porta tinha sido aberta. Acreditava com todos os ossos do meu corpo que aquilo ia trazer mudança, porque aquela porta, aquela barreira, tinha sido quebrada. Sentar

Artistas protestam e Oscar promete buscar diversidade

O debate sobre a falta de diversidade na Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood voltou a esquentar depois de, pelo segundo ano consecutivo, nenhum negro estar entre os 20 indicados nas categorias de atuação do Oscar. Usuários do Twitter e do Facebook tiraram a poeira da hashtag #OscarsSoWhite, usada no ano passado, e artistas se manifestaram - incluindo o diretor Spike Lee

Top