Gabriela Amaral Almeida: “A perseguição vai gerar muita narrativa”

Menos de um ano após estrear no longa-metragem com o ótimo O Animal Cordial (2018), a diretora Gabriela Amaral Almeida está de volta aos cinemas com A Sombra do Pai. Este segundo projeto foi, na verdade, o primeiro a ser escrito pela cineasta, que idealizou o filme em 2009 e o desenvolveu ao longo de anos, em paralelo a seus curtas-metragens e aos roteiros que

“A Sombra do Pai” explora horror e luto no cotidiano de família pobre brasileira

Personagens que perdem a humanidade em meio a questões sociais brasileiras parecem ser a ideia de horror de Gabriela Amaral Almeida. Após O Animal Cordial (2018), a diretora e roteirista volta aos cinemas nesta quinta-feira (2) com A Sombra do Pai. E se no primeiro filme uma tentativa de assalto transforma um restaurante paulistano em microcosmo do país, também o

Gabriela Amaral Almeida escolhe filmes de horror dirigidos por mulheres

Com estreia marcada para 9 de agosto, o terror O Animal Cordial é o primeiro longa-metragem da diretora e roteirista Gabriela Amaral Almeida, realizadora de curtas como Uma Primavera (2011) e A Mão que Afaga (2012). Leia também: 5 filmes de terror dirigidos por mulher para ver na Netflix Gabriela também é mestre em literatura e cinema de horror pela Universidade Federal

Top