5 filmes de diretoras para ver em junho na Netflix

Todo mês o Mulher no Cinema escolhe cinco filmes dirigidos por mulheres que podem ser vistos em casa mesmo, no conforto da Netflix. São títulos de diferentes gêneros, que mostram a variedade da produção feminina e ajudam naqueles dias em que a vontade de ver um filme é grande, mas a inspiração não vem. Veja os destaques do mês de junho: "A Arte de

Monique Gardenberg faz tributo ao brega e quer ‘abrir cabeças’ em ‘Paraíso Perdido’

A estreia de Paraíso Perdido, nesta quinta-feira (31), marca a volta da diretora Monique Gardenberg aos cinemas depois de um longo intervalo. Desde o lançamento de Ó Pai, Ó, em 2007, ela se dedicou à série de mesmo nome, à direção de shows e a projetos cinematográficos que ainda não saíram do papel. O resultado: oito anos sem filmar. "Estava dependendo

10 filmes imperdíveis para conhecer o cinema da diretora Agnès Varda

Nome fundamental da nouvelle vague, cineasta influente na ficção e no documentário, única mulher a ganhar a Palma de Ouro honorária, primeira diretora a ganhar o Oscar pelo conjunto da obra. Estes são apenas algumas das muitas formas de tentar definir a carreira da belga Agnès Varda, que completa 90 anos nesta quarta-feira (30). Vídeo: Veja o discurso de Agnès Varda ao

“Assédio se consolidou como urgência”, diz diretora de “Chega de Fiu Fiu”

Em 2014 as diretoras Amanda Kamanchek Lemos e Fernanda Frazão começaram a trabalhar no documentário Chega de Fiu Fiu, desdobramento da campanha homônima lançada pela ONG feminista Think Olga. Foram quatro anos até que o filme chegasse às telas - um período em que muita coisa mudou no debate sobre o assédio e no próprio feminismo. "O assédio se consolidou como pauta

Veja o trailer de “Baronesa”, longa de estreia de Juliana Antunes

A periferia da capital mineira, Belo Horizonte, é o cenário de Baronesa, filme da diretora Juliana Antunes que chega aos cinemas em 14 de junho após ser premiado no Festival Internacional de Cinema de Marseille e na Mostra de Tiradentes, entre outros eventos nacionais e internacionais. O filme conta a história de duas amigas e vizinhas: Andreia, que quer se mudar

Alice Rohrwacher ganha prêmio de melhor roteiro em Cannes

A italiana Alice Rohrwacher ganhou o prêmio de melhor roteiro na edição deste ano do Festival de Cannes, encerrada neste sábado (19). Lazzaro Felice, do qual também é diretora, foi premiado pelo júri presidido por Cate Blanchett e dividiu o troféu com 3 Faces, de Jafar Panahi. Os direitos de distribuição foram comprados pela Netflix. Cannes 2018: Veja a lista com todas as mulheres premiadas nesta

Nadine Labaki ganha Prêmio do Júri no Festival de Cannes

A diretora libanesa Nadine Labaki ganhou o Prêmio do Júri na edição deste ano do Festival de Cannes, encerrada neste sábado (19). O novo filme da cineasta, Capharnaüm, era um dos mais cotados para a Palma de Ouro, mas o júri presidido pela atriz australiana Cate Blanchett escolheu Shoplifters, de Hirokazu Kore-eda. Cannes 2018: Veja a lista com todas as mulheres premiadas nesta edição Leia também: Alice

Top