Mulheres são maioria na categoria de direção do GP do Cinema Brasileiro

Mulheres são maioria entre os indicados ao troféu de melhor direção na edição deste ano do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, entregue pela Academia Brasileira de Cinema. As cineastas Daniela Thomas (Vazante), Eliane Caffé (Era o Hotel Cambridge) e Laís Bodanzky (Como Nossos Pais) concorrem na categoria ao lado de Daniel Rezende (Bingo - O Rei das Manhãs) e Fellipe

Estreias da semana: as mulheres que chegam às telas

Toda semana o Mulher no Cinema prepara uma lista com os filmes dirigidos, escritos e centrados em mulheres que chegam aos cinemas do Brasil. Veja as estreias desta quinta-feira, 9 de novembro. "Invisível" [Invisible, Argentina/França, 2017] Ely tem 17 anos, mora em Buenos Aires e cursa o último ano do ensino médio. Ao descobrir que está grávida de Raúl, dono do pet shop onde trabalha, seu mundo entra

Veja o trailer de “Vazante”, primeiro longa-metragem solo da diretora Daniela Thomas

Depois de codirigir Terra Estrangeira (1995) e Linha de Passe (2008) com Walter Salles, a cineasta Daniela Thomas faz seu primeiro longa-metragem solo na direção: Vazante, que foi exibido no Festival de Berlim e estreia em novembro. Vazante é ambientado na Minas Gerais do século 19, quando Antonio (Adriano Carvalho) volta de uma longa viagem negociando escravos e descobre que sua mulher morreu em trabalho

Festival de Berlim seleciona dois longas-metragens de diretoras brasileiras

Dois filmes brasileiros foram selecionados para a mostra Panorama do Festival de Berlim - ambos dirigidos por mulheres. Vazante, de Daniela Thomas, e Pendular, de Julia Murat, estarão no line-up do festival, que será realizado em fevereiro. Vazante é o primeiro longa-metragem solo de Daniela Thomas, que codirigiu Terra Estrangeira (1995) e Linha de Passe (2008) com Walter Salles. O filme se

Top