Os filmes de mulheres que marcaram 2016

"Mãe Só Há Uma", de Anna Muylaert

Fazer lista de melhores filmes do ano é pedir para sofrer: tanta coisa que não deu para ver, tanta coisa boa que ficou de fora, tanta coisa. Mas aqui estou para listar dez longas-metragens - cinco dirigidos por mulheres e cinco estrelados por mulheres - que ficaram na minha memória em 2016. A única regra: que os filmes tenham estreado nos

6 filmes de diretoras brasileiras para ver nos cinemas pagando R$ 3

Seis filmes dirigidos por mulheres estão na programação da 17ª edição do Projeta Brasil, iniciativa da rede Cinemark que exibe filmes brasileiros a preços promocionais. Este ano o evento será no dia 7 de novembro e incluirá 606 salas em 81 complexos, localizados em 17 Estados. Os ingressos de todas as sessões custarão R$ 3. A renda arrecadada é revertida para programas de

“Que Horas Ela Volta?” vence Prêmio do Cinema Brasileiro

Que Horas Ela Volta?  foi o principal vencedor do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, realizado nesta terça-feira (4), no Rio de Janeiro. Foram sete troféus: melhor longa-metragem de ficção, direção (Anna Muylaert), atriz (Regina Casé), atriz coadjuvante (Camila Márdila), montagem de ficção (Karen Harley), roteiro original (Anna Muylaert) e longa-metragem de ficção segundo o voto popular. 20858

Dois filmes dirigidos por mulheres concorrem à indicação brasileira ao Oscar

Apenas dois dos 16 filmes inscritos na disputa para ser o candidato do Brasil ao Oscar foram dirigidos por mulheres: O Começo da Vida, de Estela Renner, e Campo Grande, de Sandra Kogut. Leia também: Toni Erdmann é candidato alemão ao Oscar Concorrer ao Oscar de filme estrangeiro é um processo de três fases. Primeiro, cada país escolhe seu candidato e o pré-indica à Academia.

Museu de Nova York exibe filmes de diretoras brasileiras

Para quem mora em Nova York ou vai visitar a cidade em breve: uma mostra de filmes de diretoras brasileiras está na programação deste mês do Museum of the Moving Image. Com curadoria de Marcela Goglio, a mostra O Brasil começa em 19 de agosto e exibe quatro longas recentes. Veja a programação: 19873

Anna Muylaert: “Sofri muitos boicotes e rasteiras machistas”

  Sucesso de bilheteria, prêmios internacionais, pré-indicação ao Oscar, convite para integrar a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Um ano depois da estreia de Que Horas Ela Volta?, uma coisa é certa: tanto no Brasil quanto no mundo, hoje muito mais gente conhece Anna Muylaert. Há quase três décadas trabalhando com cinema, a diretora sabe que nada aconteceu de repente. Mas

Top