Mulheres são maioria na disputa por prêmio de direção no Spirit Awards

Mulheres são maioria na disputa pelo prêmio de direção na edição 2019 do Independent Spirit Awards, conhecido como o Oscar do cinema independente. As indicações foram anunciadas nesta sexta-feira (16).

Leia também: Brasileiras são indicadas ao Oscar do cinema independente

Três mulheres estão na disputa: Debra Granik, por Não Deixe Rastros; Tamara Jenkins, por Mais Uma Chance (que está na nossa lista de dicas para ver este mês na Netflix); e Lynne Ramsay por Você Nunca Esteve Realmente Aqui. Os dois cineastas homens também indicados são Barry Jenkins, por Se a Rua Beale Falasse; e Paul Schrader, por First Reformed.

Tanto Não Deixe Rastros quanto Você Nunca Esteve Realmente Aqui competem na principal categoria do Spirit Awards, a de melhor filme do ano. O Conto, de Jennifer Fox, é o único longa dirigido por mulher entre os cinco que disputam outra categoria importante, a de melhor primeiro filme.

Também há uma diretora concorrendo a filme estrangeiro – Alice Rohrwacher, com o italiano Happy as Lazaro – e duas a documentário: Alexandria Bombach, por On Her Shoulders, e Sandi Tan, por Shirkers.

Granik, Jenkins e Karyn Kusama competem pelo Bonnie Awards, um troféu que foi criado no ano passado e tem patrocínio da American Airlines. O prêmio leva o nome de Bonnie Tiburzi Caputo, primeira mulher a pilotar um avião de uma grande companhia americana, e oferece US$ 50 mil para cineastas mulheres em fase intermediária da carreira.

Duas brasileiras também estão entre as indicadas: Thayná Mantesso e Tammy Weiss, respectivamente roteirista e produtora de Sócrates, dirigido por Alex Moratto. Elas concorrem ao Troféu John Cassavetes, que premia roteirista, diretor e produtores do melhor filme com orçamento abaixo de US$ 500 mil.

Os vencedores do Spirit Awards serão conhecidos em 23 de janeiro. Veja todas as mulheres indicadas:

Melhor filme (entregue a produtoras)
Adele Romanski, por Se a Rua Beale Falasse
Anne Harrison, por Não Deixe Rastros
Anne Rosellini, por Não Deixe Rastros

Christine Vachon, por First Reformed
Dede Gardner, por Se a Rua Beale Falasse

Lila Yacoub, por Oitava Série
Linda Reisman, por Não Deixe Rastros
Lynne Ramsay, por Você Nunca Esteve Realmente Aqui

Rebecca O’Brien, por Você Nunca Esteve Realmente Aqui
Rosa Attab, por Você Nunca Esteve Realmente Aqui
Sara Murphy, por Se a Rua Beale Falasse

Victoria Hill, por First Reformed

Melhor primeiro filme (entregue à diretora e produtoras)
Alex Saks, por Vida Selvagem
Ann Ruark, por Vida Selvagem
Christina D. King, por We the Animals
Jennifer Fox, por O Conto
Laura Rister, por O Conto
Lynda Weinman, por O Conto
Mynette Louie, por O Conto
Nina Yang Bongiovi, por Sorry to Bother You
Reka Posta, por O Conto
Riva Marker, por Vida Selvagem

Regina K. Scully, por O Conto
Simone Pero, por O Conto

Melhor direção
Debra Granik, por Não Deixe Rastros
Tamara Jenkins, por Mais Uma Chance

Lynne Ramsay, por Você Nunca Esteve Realmente Aqui

Melhor roteiro
Nicole Holofcener, por Poderia me Perdoar?
Rebecca Lenkiewicz, por Colette
Tamara Jenkins, por Mais Uma Chance

Melhor primeiro roteiro
Christina Choe, por Nancy
Jennifer Fox, por O Conto
Laurie Shephard, por Blame

Quinn Shephard, por Blame

Prêmio John Cassavetes (melhor filme com orçamento
abaixo de US$ 500 mil; entregue à roteirista, diretora e produtoras)
Alex Bach, por En El Séptimo Dia
Augustine Frizzell, por Never Goin’ Back

Caroline Kaplan, por En El Séptimo Dia
Lindsey Cordero, por En El Séptimo Dia
Liz Cardenas, por Never Goin’ Back
Natalie Metzger, por Thunder Road

Tammy Weiss, por Sócrates
Thayná Mantesso, por Sócrates

Melhor montagem
Anne Fabini, por O Conto
Keiko Degichi, por We The Animals

Melhor direção de fotografia
Ashley Connor, por Madeline’s Madeline

Melhor atriz
Carey Mulligan, por Vida Selvagem
Elsie Fisher, por Oitava Série
Glenn Close, por A Esposa
Helena Howard, por Madeline’s Madeline
Regina Hall, por Support the Girls
Toni Collette, por Hereditário

Melhor atriz coadjuvante
J. Smith-Cameron, por Nancy

Kayli Carter, por Mais Uma Chance
Regina King, por Se a Rua Beale Falasse
Thomasin Harcourt McKenzie, por Não Deixe Rastros

Tyne Dayle, por A Bread Factory

Melhor primeiro filme (entregue à diretora e produtoras)
Alexandria Bombach, por On Her Shoulders

Caryn Capotosto, por Won’t You Be My Neighbor?
Diane Quon, por Minding the Gap
Eva Kemme, por Of Fathers and Sons
Hayley Pappas, por On Her Shoulders
Jessica Levin, por Shirkers
Joslyn Barnes, por Hale County This Mourning
Maya Rudolph, por Shirkers

Sandi Tan, por Shirkers
Su Kim, por Hale County This Mourning

Melhor filme estrangeiro
Happy as Lazaro, de Alice Rohrwacher (Itália)

Bonnie Award
Debra Granik
Tamara Jenkins
Karyn Kusama

Prêmio dos Produtores
Gabrielle Nadig

Someone to Watch Award (cineasta revelação)
Ioana Uricaru, por Lemonade

Truer than Fiction Award (cineasta emergente de não-ficção)
Alexandria Bombach, por On Her Shoulders

Deixe um comentário

Top