5 filmes de diretoras para ver em julho na Netflix

Todo mês o Mulher no Cinema escolhe cinco filmes dirigidos por mulheres que podem ser vistos em casa mesmo, no conforto da Netflix. São títulos de diferentes gêneros, que mostram a variedade da produção feminina e ajudam naqueles dias em que a vontade de ver um filme é grande, mas a inspiração não vem.

Veja os destaques do mês de julho:


laggies“Encalhados”
[Laggies, EUA, 2014]
Megan (Keira Knightley) está chegando perto dos 30 anos e não sabe bem quem é ou o que quer. Quando o namorado de muitos anos a pede em casamento, ela decide tirar uma semana para se encontrar. E enquanto todos pensam que Megan foi a um seminário, seu real paradeiro é a casa de uma nova amiga, a adolescente Annika (Chloë Grace Moretz), que vive com o pai solteiro. Direção de Lynn Shelton.


enlighten us“Enlighten Us”
[EUA, 2016]
O escritor e palestrante motivacional James Arthur Ray era uma estrela do bilionário mercado de auto-ajuda dos Estados Unidos. Mas em 2011, foi condenado à prisão pela morte de três clientes durante um retiro na região do Arizona. Neste documentário, a diretora Jenny Carchman narra a ascensão e queda de Ray, bem como sua volta ao trabalho após ser libertado, em 2013.


lore“Lore”
[Alemanha/Austrália/Reino Unido, 2012]
Logo após o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), a adolescente Lore (Saskia Rosendahl) se vê obrigada a guiar seus quatro irmãos mais novos pelo arrasado território alemão. Durante essa perigosa jornada, ela descobrirá mais sobre a atividade política de seus pais e terá de unir forças com um refugiado misterioso, a quem foi ensinada a odiar. Dirigido pela cineasta Cate Shortland.


reel injun“Reel Injun”
[Canadá, 2009]
Dirigido por Catherine Bainbridge em parceria com Jeremiah Hayes e Neil Diamond, o documentário analisa como os índios americanos foram retratados na história do cinema. Diamond, que é do povo indígena Cree, viaja pelos Estados Unidos para entrevistar cineastas, atores e historiadores, recuperando histórias de artistas importantes e discutindo o impacto dos estereótipos usados por Hollywood.


selma“Selma – Uma Luta Pela Igualdade”
[Selma, Reino Unido/EUA, 2014]
Indicado ao Oscar de melhor filme, narra a histórica marcha realizada em 1965 entre as cidades de Selma e Montgomery, no estado americano do Alabama. Liderada por Martin Luther King (numa excelente interpretação de David Oyelowo), a marcha exigiu o reconhecimento do direito da população negra ao voto. Dirigido pela cineasta Ava DuVernay, de A 13ª Emenda.


Mais filmes para ver na Netflix: Consulte as listas publicadas em meses anteriores

Deixe um comentário

Top