5 filmes de diretoras para ver em abril na Netflix

Todo mês o Mulher no Cinema escolhe cinco filmes dirigidos por mulheres que podem ser vistos em casa mesmo, no conforto da Netflix. São títulos de diferentes gêneros, que mostram a variedade da produção feminina e ajudam naqueles dias em que a vontade de ver um filme é grande, mas a inspiração não vem.

Veja os destaques do mês de abril:


unbroken“Invencível”
[Unbroken, EUA, 2014]
A atriz Angelina Jolie dirige este filme de ficção inspirado na história real do atleta olímpico americano Louis Zamperini (1917-2014). Afastado do esporte para servir na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), ele sofreu um grave acidente de avião, passou 47 dias em um bote à deriva e foi prisioneiro em um campo do Exército japonês.


Joven y Alocada5“Jovem Aloucada”
[Joven y Alocada, Chile, 2012]
Daniela é uma jovem chilena de 17 anos que relata seus dramas e prazeres cotidianos em um blog intitulado Joven y Alocada. Filha de pais evangélicos e super conservadores, ela escreve sobre desejos sexuais e relacionamentos amorosos dos quais a família não faz a menor ideia. Dirigido pela cineasta Marialy Rivas.


matt shepard“Matt Shepard Is a Friend of Mine”
[EUA/Marrocos/Suíça, 2014]
Michele Josue dirige o documentário sobre seu amigo Matthew Shepard, estudante homossexual americano que ficou conhecido no mundo inteiro após ser vítima de um crime de ódio em 1998. Aos 21 anos, ele foi espancado por dois homens em Laramie, no Estado de Wyoming, e morreu por causa de graves ferimentos na cabeça.


sintonia de amor“Sintonia de Amor”
[Sleepless in Seattle, EUA, 1993]
Uma criança liga para um programa de rádio na tentativa de encontrar uma namorada para o pai que ficou viúvo há alguns meses. Entre as ouvintes está uma mulher que acaba de ficar noiva, mas não consegue parar de pensar na história. Desta conexão inusitada, nasce uma possível história de amor. Dirigido por Nora Ephron.


the mask“The Mask You Live In”
[EUA, 2015]
Depois de abordar a representação feminina na mídia em Miss Representation (2011), a diretora Jennifer Siebel Newson discute a criação dos meninos, sobretudo nos Estados Unidos. Entrevistando jovens, pais e especialistas, ela reflete sobre os efeitos da pressão para que as crianças se adequem às definições culturais e sociais de masculinidade.


Mais filmes para ver na Netflix: Consulte as listas publicadas em meses anteriores

Deixe um comentário

Top