Agnès Varda é primeira diretora a ter Oscar honorário

Aos 89 anos, Agnès Varda tornou-se a primeira cineasta mulher a ganhar um Oscar honorário, que celebra “contribuição excepcional às ciências e artes cinematográficas”. A diretora belga recebeu o troféu neste sábado (11), em uma cerimônia realizada em Los Angeles, na qual também foram homenageados o roteirista e diretor americano Charles Burnett, o ator canadense Donald Sutherland e o diretor de fotografia americano Owen Roizman.

Vídeo: Veja o discurso de Agnès Varda ao receber o Oscar honorário – na íntegra e com tradução
Saiba mais: Agnès Varda fala sobre seus filmes favoritos no acervo da Criterion Collection

Até então, 16 diretores tinham recebido o Oscar honorário – todos homens. Varda é nome fundamental da nouvelle vague, um dos mais influentes movimentos cinematográficos da história, e dirigiu filmes aclamados como La Pointe Courte (1955), Cléo das 5 às 7 (1962), As Duas Faces da Felicidade (1965), Uma Canta, a Outra Não (1977), Sem Teto Nem Lei (1985), Os Catadores e Eu (2000), As Praias de Agnès (2008) e Visages, Villages (2017), que estreia no Brasil em dezembro. Em 60 anos de carreira, ela nunca foi indicada ao prêmio da Academia.

Durante a cerimônia, quatro artistas falaram sobre o trabalho de Varda: a diretora Kimberly Peirce, de Meninos Não Choram (1999); a montadora Kate Amend, que integra o braço de documentário da Academia; a atriz Jessica Chastain; e a atriz e diretora Angelina Jolie, responsável por entregar a estatueta.

“Ela talvez resista ao rótulo de ‘diretora mulher’, já que é, primeiro, uma artista”, disse Jolie. “Devemos buscar forças em artistas como Agnès, nas mulheres que vieram antes, que deram o primeiro passo e mostraram o caminho para todas nós.”

Em seu discurso, Varda agradeceu aos familiares e aos colegas da indústria cinematográfica francesa que viajaram com ela. “Ganhei muitos prêmios. Aqui em Hollywood, a meca do cinema, recebi o melhor de todos”, afirmou. “Esta noite, me sinto dançando a dança do cinema”, completou, começando a se mover para lá e para cá com sua echarpe, antes de Jolie pegar suas mãos para uma dança em dupla.

Embora tenha agradecido as palavras de Peirce, Amend, Chastain e Jolie, Varda também fez uma provocação relativa ao fato de apenas mulheres terem sido convidadas a falar sobre seu trabalho: “Nenhum homem aqui me ama?”

Veja a dança de Agnès Varda e Angelina Jolie:


Via Hollywood Reporter

Foto do topo: Richard Harbaugh / ©A.M.P.A.S

Deixe um comentário

Top