Lucia Murat: “Acredito realmente que este horror vai terminar”

Mais de trinta anos separam Que Bom Te Ver Viva, o primeiro longa-metragem da cineasta Lucia Murat, de Ana. Sem título, o décimo terceiro, em cartaz nos cinemas de Brasília, Fortaleza, Niterói, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. Mas os dois filmes têm mais em comum do que a diretora: ambos navegam entre a ficção e o

“Ana. Sem Título”: Conheça artistas celebradas no novo filme de Lucia Murat

A poeta e coreógrafa peruana Victoria Santa Cruz (1922-2014) e a fotógrafa mexicana Kati Horna (1912-2000) são duas das artistas latino-americanas homenageadas por Ana. Sem Título, décimo terceiro longa-metragem da diretora Lucia Murat, que estreia em 29 de julho nos cinemas.  Saiba mais: 14 documentários recomendados por diretoras brasileiras Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema acesse conteúdo exclusivo A narrativa de Ana. Sem Título

Flavia Castro sobre “Deslembro”: “Brasil não fez trabalho político de memória”

A diretora e roteirista Flavia Castro ficou conhecida por Diário de uma Busca (2010), documentário no qual abordou a ditadura militar por um viés pessoal: investigando as circunstâncias da morte de seu pai, o jornalista e militante Celso Castro, encontrado morto em outubro de 1984 no apartamento de um ex-oficial nazista. Vídeo: Conheça algumas das mulheres que formaram a equipe

20 filmes dirigidos por mulheres sobre a ditadura militar

Em 2021 completam-se 57 anos do golpe de 1964, que deu início a mais de duas décadas de ditadura militar no Brasil. Neste período, o governo cancelou eleições, censurou a imprensa e atuou com brutalidade, perseguindo, prendendo, torturando e assassinando opositores. Leia também: 14 documentários nacionais recomendados por diretoras brasileiras Apoie: Colabore com o Mulher no Cinema e acesse conteúdo exclusivo Tema marcante do

Tata Amaral celebra 30 anos de carreira com “Trago Comigo”

A cineasta Tata Amaral era criança quando o golpe de 1964 instaurou a ditadura no Brasil. No final dos anos 1970, participou dos movimentos estudantis a favor da democracia. Mas décadas depois, em meio à pesquisa para um filme, se surpreendeu ao perceber o quanto tinha a descobrir sobre o período militar. Leia também: 15 filmes dirigidos por mulheres sobre a ditadura militar Apoie: Colabore com o

Top