Claire Atherton sobre Chantal Akerman: “Ela pertence a todos os lugares”

"É", "está", "pertence", "acredita". O tempo verbal no presente é frequentemente usado pela montadora Claire Atherton para se referir à Chantal Akerman, diretora belga que morreu há três anos. A escolha já se justificaria pelo legado inegavelmente vivo deixado pela cineasta, mas ganha ainda mais sentido no caso de alguém que colaborou com ela durante cerca de três décadas e

Exposição inédita leva videoinstalações de Chantal Akerman ao Rio

Uma das mais importantes cineastas de todos os tempos é tema de exposição inédita no Rio de Janeiro. Em cartaz no Oi Futuro até 27 de janeiro, Chantal Akerman: Tempo Expandido reúne videoinstalações da diretora belga na primeira grande exibição solo de seu trabalho desde sua morte, em 2015. Akerman ainda estava viva quando o diretor artístico Beto Amaral começou a pensar

10 filmes para conhecer o cinema de Chantal Akerman

"Existem cineastas bons, cineastas ótimos, cineastas que estão na história do cinema. E existem alguns poucos cineastas que mudaram a história do cinema" A frase é de Nicola Mazzanti, chefe do Royal Belgian Film Archive, sobre Chantal Akerman (1950-2015), diretora belga que foi pioneira do cinema experimental e feminista. Em mais de 40 anos de carreira, a cineasta fez curtas, longas, ficções, documentários

Top