17 documentários musicais sobre mulheres – e uma playlist para ouvi-las!

Whitney Houston, Lady Gaga, Nina Simone, Elza Soares, Janis Joplin: documentários recentes sobre estas e outras cantoras têm mostrado que os talentos femininos da música são um prato cheio para o cinema.

Veja também: 40 documentários dirigidos por mulheres para assistir na Netflix

Pensando nisso, fizemos uma dobradinha sobre o tema: além de listar documentários sobre mulheres da música lançados nos últimos dez anos, também fizemos uma playlist só com músicas delas, selecionadas pela Fuzz Soluções Musicais. Depois de saber mais sobre os filmes, é só dar play lá embaixo. E não se esqueça de seguir o Mulher no Cinema no Spotify!


“Amy”
[Reino Unido, 2015]
Exibido no Festival de Cannes e ganhador do Oscar de melhor documentário, o filme conta a história da cantora inglesa Amy Winehouse (1983-2011), abordando a paixão pela música, o começo da carreira, a chegada ao estrelato, os relacionamentos amorosos e familiares e sua morte precoce, aos 27 anos. Dirigido por Asif Kapadia, de Senna (2010).


“Beyoncé: Life Is But a Dream”
[EUA, 2013]
Um olhar intimista sobre a vida da cantora Beyoncé, em um documentário dirigido por ela mesma, em parceria com o cineasta Ed Burke. O filme combina imagens de câmeras profissionais, trechos de apresentações e vídeos feitos pela própria cantora no computador, acompanhando-a durante a gravidez da primeira filha, Blue Ivy.


“Cássia Eller”
[Brasil, 2014]
Importante nome da música brasileira, Cássia Eller (1962-2001) marcou o rock dos anos 1990 e sua morte precoce, aos 39 anos, chocou os fãs. O documentário de Paulo Henrique Fontenelle, de Loki (2008) mostra a carreira, a intimidade e o legado da cantora, usando entrevistas, fotos e material de arquivo, incluindo gravações raras.


“Chavela”
[EUA, 2017]
Documentário de Catherine Gund e Daresha Kyi sobre a cantora costa-riquenha naturalizada mexicana Chavela Vargas (1919-2012), importante nome da tradição ranchera do México. Para contar a história da vida e da carreira da artista, o filme tem como ponto de partida entrevistas inéditas concedidas por ela mesma 20 anos antes de sua morte.


“Damas do Samba”
[Brasil, 2013]
Documentário da diretora Susanna Lira, de Intolerância.doc (2016), sobre a contribuição das mulheres para a história do samba, seja como pastoras, tias, compositoras, intérpretes, passistas, madrinhas, musas, carnavalescas ou operárias. Entre as artistas lembradas ou entrevistas estão Beth Carvalho, Clementina de Jesus e Dona Ivone Lara.


“Divinas Divas”
[Brasil, 2016]
Estreia da atriz Leandra Leal na direção de longa-metragem, relembra os 50 anos de carreira de Rogéria, Jane Di Castro, Divina Valéria, Camille K, Eloína dos Leopardos, Fujika de Halliday, Marquesa e Brigitte de Búzios, nomes icônicos da primeira geração de artistas travestis no Brasil. Ganhador do prêmio do público no festival South By Southwest.


“Gaga: Five Foot Two”
[EUA, 2017]
Produzido pela Netflix e exibido no Festival de Toronto, o documentário acompanha a cantora americana Lady Gaga durante as gravações e o lançamento do álbum Joanne, de 2016. Mostra, também, momentos íntimos da cantora com amigos e familiares. Dirigido pelo cineasta Chris Moukarbel, de Banksy Does New York (2014).


“The Girls in the Band”
[EUA, 2011]
Primeiro longa para o cinema de Judy Chaikin, o documentário faz um tributo às mulheres do jazz, dos anos 1930 aos dias de hoje. Além de recuperar a trajetória de artistas como Viola Smith, Roz Cron, Peggy Gilbert e Billie Rogers, o filme também mostra como elas abriram caminho para nomes como Esperanza Spalding, Maria Schneider e Anat Cohen.


“Janis: Little Girl Blue”JanisLittleGirlBlue
[EUA, 2015]
O documentário narra a trajetória e faz um retrato intimista da cantora Janis Joplin (1943-1970), reunindo imagens de arquivo inéditas, trechos de apresentações, entrevistas com amigos e familiares e cartas escritas pela própria artista. A direção é de Amy J. Berg, cineasta indicada ao Oscar por Livrai-nos do Mal (2006). Leia a crítica


“Mavis!”
[EUA, 2015]
A história de Mavis Staple, principal cantora do grupo Staple Singers, sucesso nos anos 1970. Primeiro longa-metragem dirigido por Jessica Edwards, o filme mostra o papel da cantora na luta pelos direitos dos negros e inclui apresentações ao vivo, material de arquivo e entrevistas com artistas como Bob Dylan, Prince e Bonnie Raitt.


“Maya Angelou, e Ainda Resisto”
[Maya Angelou and Still I Rise, EUA, 2016]
Embora seja mais conhecida como escritora, a americana Maya Angelou (1928-2014) começou a carreira como cantora – e foi, também, atriz e diretora. O documentário dirigido por Rita Coburn Whack e Bob Hercules mostra como a artista enfrentou o racismo para se tornar uma influente artista e ativista pelos direitos civis nos Estados Unidos.


“Miss Sharon Jones!”
[EUA, 2015]
A cantora Sharon Jones (1956-2016) é tema do documentário dirigido por Barbara Kopple, ganhadora do Oscar por Harlan County: Tragédia Americana (1976) e American Dream (1990). O filme acompanha a artista durante sua batalha contra o câncer, em 2013, e a preparação para o lançamento do álbum Give The People What They Want.


“My Name is Now, Elza Soares”
[Brasil, 2016]
Dirigido pela cineasta Elizabete Martins Campos, estreante no longa-metragem, este documentário é focado na trajetória da cantora brasileira Elza Soares. Aqui, é a própria artista quem fala sobre sua vida e obra, refletindo sobre o presente, revelando fragmentos de memórias e cantando as músicas que marcaram sua carreira.


“Patti Smith: Dream of Life”
[EUA, 2008]
Exibido no Festival de Berlim, o documentário traça um retrato íntimo da cantora americana Patti Smith, importante nome da cena punk nova-iorquina dos anos 1970, e que também é aclamada como poeta, pintora, fotógrafa e artista visual. Primeiro longa-metragem do diretor Steven Sebring, que filmou a cantora ao longo de 11 anos.


“The Punk Singer”
[EUA, 2013]
Um olhar sobre a vida da cantora Kathleen Hanna, criadora e vocalista do Bikini Kill. Sucesso nos anos 1990, a banda foi pioneiro do movimento riot grrrl, que inseriu o feminismo na cena punk. Ao contar a trajetória da artista, o filme também revela sua luta contra a Doença de Lyme. Primeiro longa-metragem da diretora Sini Anderson.


“What Happened, Miss Simone?”
[EUA, 2015]
Indicado ao Oscar de melhor documentário em 2016, o filme da diretora Liz Garbus, de The Farm (1998), narra a trajetória da cantora americana Nina Simone (1933-2003). Contando com raro material de arquivo, além de entrevistas com familiares e amigos, a cineasta mostra a vida, a obra e a militância de Simone pelos direitos dos negros.


“Whitney: Can I Be Me”
[Reino Unido/EUA, 2017]
Documentário sobre a trajetória da cantora americana Whitney Houston (1963-2012) e sua trágica morte, aos 48 anos. O filme reúne imagens inéditas da artista, gravações exclusivas e imagens raras de shows. A direção é de Nick Broomfield, de Kurt & Courtney (1998), em parceria com o cineasta Rudi Dolezal.


Ouça a playlist criada pela Fuzz Soluções Musicais:
* e siga o Mulher no Cinema no Spotify! *


Luísa Pécora é jornalista, criadora e editora do Mulher no Cinema.

Deixe um comentário

Top