Dirigido por Mounia Meddour, “Papicha” vai representar a Argélia no Oscar

A Argélia tornou-se o primeiro país a indicar seu representante na disputa por uma indicação ao Oscar de filme estrangeiro de 2020. E o escolhido foi um longa dirigido por mulher: Papicha, de Mounia Meddour. Leia também: Os longas dirigidos por mulheres que disputaram o Oscar de melhor filme Saiba mais: Todas as mulheres que já foram indicadas ao Oscar de melhor direção Apoie: Colabore

Conheça Nadine Labaki, única mulher que concorre ao Oscar de filme estrangeiro

Aquecendo os motores para o Oscar 2019, que ocorre em 24 de fevereiro, Mulher no Cinema vai publicar, diariamente, um breve perfil de todas as profissionais femininas indicadas em cada uma das categorias. Oscar 2019: Confira a lista completa com todas as mulheres indicadas Saiba mais: Veja todas as mulheres que já foram indicadas ao Oscar de direção Leia também: Os longas dirigidos por mulheres que já disputaram o

Nadine Labaki concorre ao Oscar de filme estrangeiro com “Cafarnaum”

Dirigido por Nadine Labaki, Cafarnaum vai representar o Líbano na disputa pelo Oscar 2019 de filme estrangeiro. O longa é o único dirigido por mulher entre os cinco concorrentes na categoria e estreou nos cinemas brasileiros na última quinta-feira (17). Oscar 2019: Veja a lista completa com todas as mulheres indicadas ao prêmio Saiba mais: Veja todas as mulheres que já foram indicadas ao

Duas diretoras avançam na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro

Apenas dois longas-metragens dirigidos por mulheres estão entre os nove semifinalistas a uma indicação ao Oscar de filme estrangeiro: Pájaros de Verano, de Cristina Gallego e Ciro Guerra, representando a Colômbia; e Capernaum, de Nadine Labaki, o candidato do Líbano. Saiba mais: Veja todos os longas de diretoras que concorreram ao Oscar de filme estrangeiro Leia também: Academia anuncia bolsa, diretório e eventos para cineastas mulheres Participe:

Mulheres dirigiram 23% dos candidatos ao Oscar de filme estrangeiro

Apenas 20 dos 87 filmes inscritos na disputa pelo Oscar de filme estrangeiro foram dirigidos ou codirigidos por mulheres – o equivalente a 23%. O índice está abaixo do registrado no ano passado, de 28%, mas acima do percentual de 2016, de 18%. Saiba mais: Veja todos os longas de diretoras que concorreram ao Oscar de filme estrangeiro Leia também: Academia anuncia

Tailândia escolhe filme de Anucha Boonyawatanya como candidato ao Oscar

Dirigido pela cineasta Anucha Boonyawatanya, Malila: The Farewell Flower será o candidato da Tailândia a uma indicação ao Oscar de filme estrangeiro. O país nunca concorreu na categoria. Malila conta a história de amor entre dois homens: Shane, um fazendeiro, e Pitch, artista que trabalha com ornamentos feitos de plantas e flores, conhecidos como bai sri, e tem uma doença terminal. Saiba mais: Todos os

Noruega escolhe filme da diretora Iram Haq como candidato ao Oscar

A Noruega escolheu What Will People Say como seu candidato na busca por uma indicação ao Oscar de filme estrangeiro. O longa é dirigido por Iram Haq, cineasta norueguesa de origem paquistanesa. What Will People Say acompanha Nisha, adolescente que vive na Noruega mas é enviada de volta ao Paquistão depois de seu pai, muito conservador, encontrá-la com o namorado. O filme foi exibido

Filme da diretora Mouly Surya será o candidato da Indonésia ao Oscar

A Indonésia escolheu Marlina the Murderer in Four Acts, terceiro longa-metragem da diretora Mouly Surya, como seu candidato ao Oscar de filme estrangeiro. A produção foi exibida na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes. De acordo com o Hollywood Reporter, trata-se de um "neo-faroeste feminista". Ambientando na ilha indonésia de Sumba, o filme conta a história de Marlina, jovem viúva

Argélia escolhe filme de Yasmine Chouikh como seu representante no Oscar

Pela segunda vez em sua história, a Argélia escolheu um longa-metragem dirigido por mulher como seu candidato ao Oscar de filme estrangeiro. Este ano, o representante do país na premiação será Until the End of Time, de Yasmine Chouikh. Saiba mais: Todos os longas de diretoras que já disputaram o Oscar de filme estrangeiro O filme conta uma história de amor ambientada em um cemitério:

Filme de Aida Begic vai representar a Bósnia-Herzegóvina no Oscar

Never Leave Me, novo longa da diretora Aida Begic, será o representante da Bósnia-Herzegóvina na disputa por uma indicação ao Oscar de filme estrangeiro. O país levou a estatueta uma vez, com Terra de Ninguém (2001), de Danis Tanovic. O filme de Begic conta a história de três órfãos sírios - Isa, Ahmed e Muataz - que vivem em situação difícil em um

Top